Intelectual e universidade: observações acerca da organização do trabalho docente na educação superior a distância

  • Anita Helena Schlesener Professora de filosofia política (aposentada) da UFPR; professora do Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade Tuiuti do Paraná.
  • Adriana do Rocio Nitsche Mattei Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Analista técnica, Carga horária: 40. Atuação na Gerência de Educação Profissional e na Mantenedora das Faculdades de Tecnologia Senai como: * Implantação de 20% de educação a distância em todas as disciplinas. * Acompanhamento de projetos de integração de ambientes virtuais com sistemas de gestão acadêmica (Moodle). * Reelaboração de documentos institucionais (regimento interno, regulamentos de pesquisa, extensão, atividades complementares, CPA, núcleo docente estruturante). * Preparação e acompanhamento das faculdades para credenciamento, recredenciamento e autorização de cursos.

Resumo

O presente trabalho visa analisar as mudanças da atividade intelectual nas Universidades e a fragmentação do trabalho docente na medida em que se implementam o ensino a distância na educação superior. Aborda-se o contexto de expansão da educação superior na modalidade EaD, bem como a lógica estabelecida na organização da atividade docente a fim de atender um maior numero de alunos. A ampliação do sistema e a racionalização das atividades sustentam-se na técnica utilizada como ferramenta fundamental e perde-se a dimensão política da educação.

Biografia do Autor

Anita Helena Schlesener, Professora de filosofia política (aposentada) da UFPR; professora do Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade Tuiuti do Paraná.
Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná (1975), mestrado em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1983) e doutorado em História pela Universidade Federal do Paraná (2001), com um ano de pesquisa na Università degli Studi di Milano e Fondazione Feltrinelli. Desde a década de 80 dedica-se ao estudo dos escritos de Antonio Gramsci. Paralelamente tem pesquisado, desde 1992, a filosofia de Walter Benjamin. Recebeu o Prêmio Jabuti em 2001. Docente de Filosofia da UFPR de 1976 a 2005, nas disciplinas de Filosofia Política e Estética. Atualmente é professora da Universidade Tuiuti do Paraná, atuando junto ao Mestrado e Doutorado em Educação. Membro do NESEF - Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre o Ensino da Filosofia - UFPR. Membro do Conselho Nacional da International Gramsci Society - IGS-Brasil. Membro dos Conselhos Editoriais das Revistas: Critica Marxista e Germinal.Membro do Conselho Editorial da Editora Mercado de Letras. Tem experiência na área de Filosofia, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, filosofia, filosofia política, Gramsci e Walter Benjamin.
Adriana do Rocio Nitsche Mattei, Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Analista técnica, Carga horária: 40. Atuação na Gerência de Educação Profissional e na Mantenedora das Faculdades de Tecnologia Senai como: * Implantação de 20% de educação a distância em todas as disciplinas. * Acompanhamento de projetos de integração de ambientes virtuais com sistemas de gestão acadêmica (Moodle). * Reelaboração de documentos institucionais (regimento interno, regulamentos de pesquisa, extensão, atividades complementares, CPA, núcleo docente estruturante). * Preparação e acompanhamento das faculdades para credenciamento, recredenciamento e autorização de cursos.
Mestrado em Educação (Conceito CAPES 4). 
Universidade Tuiuti do Paraná, UTP, Brasil. 
Título: Impactos da Hiperespecialização no Trabalho Docente da Educação Superior a Distância,Ano de Obtenção: 2011.
Orientador: Prof. Dra. Anita Helena Schlesener.
Palavras-chave: Educação Superior; Hiperespecialização; Trabalho docente.
Grande área: Ciências Humanas
Setores de atividade: Educação.1999 - 2002Mestrado em Administração de Empresas. 
Universidade de Extremadura, UNEX, Espanha. 
Título: A Busca da Excelência nos Negócios Universitários,Ano de Obtenção: 2002.
Orientador: Profº Dr. Tibor Simsick - USP.
Palavras-chave: Recursos Humanos; gestão; qualidade; estratégia; negócios universitários.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas
Setores de atividade: Educação.2010 - 2011Especialização em Formação de Docentes e Orientadores Acadêmicos. (Carga Horária: 450h). 
Centro Universitário Internacional, UNINTER, Brasil. 
Título: EaD: Flexibilidade ou Engessamento?. 
Orientador: Prof. Dr. Ivo José Both. 
Bolsista do(a): Centro Universitário Internacional, UNINTER, Brasil.2008 - 2008Especialização em Tutoria em Educação a Distância. (Carga Horária: 390h). 
Centro Universitário Internacional, UNINTER, Brasil. 
Título: Gestão Estratégica de Tutores no Contexto de Escala. 
Orientador: Prof. MSC Cláudio Luiz Barão. 
Bolsista do(a): Centro Universitário Internacional, UNINTER, Brasil.1992 - 1998Graduação em Letras - Inglês. 
Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil.

Referências

ALONSO, Kátia Morosov. A expansão do ensino superior no Brasil e a EaD: dinâmicas e lugares. In: Educação e Sociedade, Vol. 31, n. 113, Campinas: Out/dez 2010. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302010000400014&lng=pt&nrm=iso Acesso em
23/05/2011.

BANCO MUNDIAL. La ensenanza superior – Las lecciones derivadas de La experiencia. Washington, 1995.

BRUNO, Adriana Rocha. e LEMGRUBER. Marcio Silveira. A dialética professortutor na educação online: o curso de Pedagogia -UAB- UFJF em perspectiva. III Encontro Nacional sobre hipertexto. Belo Horizonte: 29 a 31 de outubro de 2009. Disponível em: http://www.ufpe.br/nehte/hipertexto2009/anais/a/adialetica-professor-tutor.pdf. Acesso em: 11/04/2011.

FINELLI, Roberto. O “pós-moderno”: verdade do “moderno”. In: COUTINHO, Carlos Nelson e TEIXEIRA, Andrea de P. Ler Gramsci, entender a realidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, PP. 99-112.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação básica no Brasil na década de 1990:
subordinação ativa e consentida a lógica do mercado. Educação e Sociedade, Campinas, v. 24, n. 82, 2003, p. 93-130.

GIANNOTTI, Jose Arthur. Ciência para o desenvolvimento? In: Seleções

CEBRAP 2- Exercícios de Filosofia. São Paulo: Brasiliense, 1977, p. 5-15.

JACOBY, Russell. Os últimos intelectuais – a cultura americana na era da academia. São Paulo: Trajetória cultural, 1987.

PETERS. Otto. A educação a distância em transição. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2009.

BELLONI, M. L. Educação a distância. Campinas: Autores associados,
2008.

SARTRE, Jean-Paul. Em defesa dos intelectuais. São Paulo: Ática, 1994.

SCHLESENER, A. H. A escola de Leonardo – Política e educação em Gramsci. Brasília: Líber Livro, 2009.

SCHLESENER, A. H. Antonio Gramsci e a política italiana. Curitiba: UTP, 2005.

SGUISSARDI, Waldemar. O Banco Mundial e a Educação Superior: revisando teses e posições. In: Universidade Brasileira no Século XXI. Desafios do presente. São Paulo: Cortez, 2009.
Publicado
2011-08-30