Ead: políticas públicas de qualidade?

  • Lílian do Valle Titular de Filosofia da Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Autora, entre outros de Enigmas da educação (Belo Horizonte: Antêntica, 2002)
  • Sónia Ribeiro de Souza Professora da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Diretora da Ead - UNIR (2008- 2010) e coordenadora adjunta da UAB – Rondônia (2007a 2010)

Resumo

O que se pode e se deve esperar das políticas públicas de educação superior a distância? Este é o ponto de partida da reflexão que nos interessou propor neste estudo, em resposta à convocação da linha de pesquisa de «Políticas e gestão da educação», do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tuiuti do Paraná, para que pensássemos ainda sobre a Educação a Distância (EAD) online. Mas, muito embora a relevância e a urgência de que se reveste, em nossa atualidade educacional esta interrogação, devemos convir que nossa reflexão nos reconduz a uma questão bem mais antiga, com que sempre se defrontaram as sociedades, em seu processo de instituição, e que diz respeito ao papel, à abrangência e aos limites das leis democráticas e do conjunto de regulamentações que a elas se seguem. E que diz respeito, também, ao nosso modo de relação efetiva e simbólica com a forma geral pela qual são instituídas as grandes diretrizes de nossa vida comum.

Biografia do Autor

Lílian do Valle, Titular de Filosofia da Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Autora, entre outros de Enigmas da educação (Belo Horizonte: Antêntica, 2002)
Professora titular de Filosofia da Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, graduou-se em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1978) e tem doutorado em Educação pela Université de Paris V - René Descartes (1982). Realizou dois estágios de pós-doutorado, em 1991 e 2007, na École des Hautes Etudes en Sciences Sociales. Sua atuação e trabalhos concentram-se na área de Filosofia da Educação e têm como principais temas: educação democrática, o papel da filosofia da educação, autonomia e criação humana, escola pública, teoria e prática da formação humana. No campo da Filosofia da Educação, dedica-se com especial atenção às contribuições de Cornelius Castoriadis, Hannah Arendt e de Aristóteles.
Sónia Ribeiro de Souza, Professora da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Diretora da Ead - UNIR (2008- 2010) e coordenadora adjunta da UAB – Rondônia (2007a 2010)
Possui graduação em História, pela Universidade Federal de Rondônia - UNIR (1994), mestrado em Ciências da Educação, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ (1999) e doutorado em História Social, pela Universidade Federal Fluminense (2015). Professora da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), lotada no Departamento de História de Porto Velho. Na UNIR atuou no processo de implantação da política de educação na modalidade à distância, exercendo o cargo de Assessoria Pedagógica, no Centro de Educação a Distância e Novas tecnologias - CEADT, e, posteriormente, participando da fundação da Diretoria de Educação a Distância - DIRED/UNIR, onde atou de 2008 a 2010 como Diretora. As principais áreas de pesquisa tem como temas a Identidade Social, Memória e Patrimônio, História da política de Educação Pública na Primeira República. Como atividade Político-Social, atua no Centro de Defesa da Criança e Adolescente, desenvolvendo projetos e estudos na área de Violência contra Crianças e Adolescentes e na área de Garantias de Direitos.

Referências

C. Castoriadis, Encruzilhadas do labirinto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987, p. 50

Cornelius Castoriadis, Valor, igualdade, justiça, política – De Marx a Aristóteles e de Aristóteles até nós, in Encruzilhadas do labirinto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982, p. 287.
4 Id.

Cornelius Castoriadis, A lógica dos magmas e a questão da autonomia, in: Encruzilhadas
do labirinto, II – Domínios do homem. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1097, p. 420

DO VALLE, LÍLIAN . A Escola e a nação. São Paulo: Letras e Letras, 1997 e … Ver também. Lilian do Valle & Estrella Bohadanna, O quem da ead in Revista brasileira de educação. Rio de Janeiro, v. set-dez. 2009.

Francisco Varela & H. Maturana Rumesin, Autopoiesis and Cognition: The Realization of the Living. Norwell, MA: Kluwer Ac. P., 1979 e The embodied Mind: Cognitive Science and Human Experience. Cambridge: MIT Press, 1993

Lílian do Valle. Por uma definição da filosofia da educação. In: Ensino de filosofia - perspectivas. Belo Horizonte: Autêntica, 2002, v. , p. 263-276 - a partir de Cornelius Castoriadis, O Estado do sujeito hoje, in Encruzilhadas do labirinto III - O Mundo fragmentado.
Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992, p. 207

Moses I. Finley. L’invention de la politique. Paris : Flammarion, 1983, p. 91.

Por uma definição da filosofia da educação. In: Ensino de filosofia - perspectivas. Belo Horizonte: Autêntica, 2002, v. , p. 263-276.

H. U. Gumbrecht. A produção de presença. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. Puc-Rio, 2010, p. 37
Publicado
2011-08-30