Educação Filosófica e Responsabilidade Social do Ensino de Filosofia em Tempos de Golpe na Educação

  • Ademir Aparecido Pinhelli Mendes Uninter
  • Robson Stigar PUC-SP
  • Vanessa Roberta Massambani Ruthes PUC - PR

Resumo

O artigo trata da responsabilidade social do ensino de filosofia na formação ética da cidadania dos estudantes do ensino médio. Para tal busca-se analisar o ensino de filosofia no Brasil após a redemocratização do país, destacando avanços e conquistas, bem como o atual status quo. Realizase ainda uma retrospectiva histórica acerca da gênese da filosofia e suas diversas etimologias e como estas influenciam na compreensão do papel da filosofia na formação crítica do cidadão. Apresentam-se as possibilidades formativas de sujeitos críticos por meio da filosofia e sua contribuição para a reflexão ética da cidadania. E, por fim, analisa-se o risco que a reforma do ensino médio significa para a formação ética da cidadania no contexto atual. Conclui-se pela necessidade imediata de revogação da reforma implementada por meio de um golpe de Estado, e consequente golpe no projeto de educação pública em curso, como forma de propor outras bases para a organização da formação de nível médio dos jovens brasileiros.

Biografia do Autor

Ademir Aparecido Pinhelli Mendes, Uninter

Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPR. Professor Titular do Mestrado Profissional em Educação e Novas Tecnologias do Centro Universitário Internacional Uninter.

Robson Stigar, PUC-SP

Doutorando em Ciência da Religião pela PUC-SP. Professor de Filosofia e Metodologia da Pesquisa.

Vanessa Roberta Massambani Ruthes, PUC - PR

Doutoranda em Teologia pela PUCPR. Professora de Ética, Bioética e Filosofia.

Publicado
2018-11-27