Educação e (não) Trabalho: indagações sobre uma relação sempre controversa, a propósito dos jovens que não estudam nem trabalham

  • Luís Alcoforado Professor da Universidade de Coimbra
  • Mafalda Frias Pesquisadora da Universidade de Coimbra.
  • António Rochette Cordeiro Professor da Universidade de Coimbra.
  • António Castro Fonseca Professor da Universidade de Coimbra
  • Marta Oliveira Mestre em Psicologia, Pesquisadora da Universidade de Coimbra

Resumo

A relação entre a educação formal e o trabalho produtivo, sendo uma das dimensões mais identificadoras da modernidade, sempre foi alvo de enorme controversa, que se tem renovado e aprofundado, a propósito das formas mais atípicas que vêm assumindo, mais recentemente, as transições dos jovens adultos para o mundo do trabalho. Em consequência da evolução global dos mercados e dos sistemas económicos, a generalidade dos países tem vindo a registar um número crescente de jovens que tendo abandonado a
escola vão encontrando dificuldades que os afastam de possibilidades de (re) encontrar trabalho digno. Neste texto, partindo de uma revisão documental sobre esta situação na União Europeia e em países de diferentes continentes, conjugada com a apresentação de um estudo português, retiramos algumas ilações que nos permitem continuar a desenvolver um questionamento informado sobre a relação entre a educação e o trabalho. 

Publicado
2018-08-31