Êxodo Rural no Extremo Oeste Catarinense e Educação do Campo: uma abordagem a partir dos conceitos de espaço e tempo

  • José Fabiano de Paula Professor EBTT (Educação Básica, Técnica e Tecnológica do Rio Grande do Sul) - Campus Caxias do Sul/RS.
  • Leonidas Roberto Taschetto Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade La Salle - UNILASALLE-Canoas

Resumo

Este artigo tem como objetivo problematizar os conceitos de espaço e tempo como possíveis fatores de impacto sobre o êxodo rural no extremo oeste catarinense. Fundamentamos nossa reflexão em Milton Santos (2012; 2004; 2003; 1992 e 1986), Jacques Le Goff (2003), Norbert Elias (1998) e Manuel Castells (1999). A metodologia configura-se em um estudo de caso sobre a mesorregião do extremo oeste catarinense à luz de uma análise documental. Os resultados apontam para o tempo e o espaço como fatores que contribuem para o êxodo rural na região. O acúmulo desigual do tempo, através do “tempo espacial”, das diferentes temporalidades que coabitam o espaço, bem como um espaço que é “uno e múltiplo” serviram de base para compreender o quanto esses termos podem influenciar a Educação do Campo.

Publicado
2018-08-31