Educação Ambiental e os Sentidos da Escola

  • Marília Andrade Torales Campos
  • Andréa Macedônio de Carvalho

Resumo

A escola brasileira constituiu-se, historicamente, em um espaço de perpetuação das concepções e ideologias das classes dominantes no sentido de formar minimamente uma massa de mão de obra produtiva que atendesse às demandas do capitalismo. A Educação Ambiental brasileira, no entanto, é estabelecida como um processo de emancipação dos sujeitos e precisa ser trabalhada nas escolas dentro de uma perspectiva crítica; escolas estas com princípios pragmáticos. É dentro deste contexto contraditório que se encontra o professor, limitado pela concepção disciplinar do currículo e pelo próprio sentido da escola pública brasileira, mas balizado pelo que é prescrito nas orientações oriundas das políticas públicas. Admitimos que, apesar de todas as limitações, a escola pública ainda é a melhor alternativa na formação de sujeitos críticos, mas que carece de especial atenção em relação à formação de professores também críticos, pois sem eles não há esperanças de um projeto educacional transformador para construção de uma sociedade mais justa social e ambientalmente.

Publicado
2018-07-12