Educação Ambiental e a Formação de Pedagogos

  • Gerson Luiz Buczenko
  • Maria Arlete Rosa

Resumo

Este artigo foi idealizado durante o desenvolvimento de tese de doutoramento em Educação, que teve como objetivo geral analisar a existência de articulação entre a tendência crítica de Educação Ambiental (EA) e a concepção de Educação do Campo (EC) no trabalho do coordenador pedagógico de escola pública localizada em APA de manancial. Nesse cenário, surgiram os contatos com quatro estabelecimentos escolares investigados, num total de quatro escolas rurais municipais (três em Piraquara, localizadas na APA do Piraquara, e uma em São José dos Pinhais, na área da futura APA do Miringuava). Nessas escolas, foram entrevistadas as coordenadoras pedagógicas, em razão do objetivo geral inicialmente traçado. Diante desse contexto, vislumbrou-se a possibilidade de análise da formação da professora
pedagoga em relação à EA, como consequência dos resultados da análise de conteúdo (BARDIN, 1977) das entrevistas. Os objetivos específicos foram assim propostos: avaliar a presença da EA na formação das professoras pedagogas; explorar nos resultados das entrevistas as concepções de EA; e buscar uma aproximação das concepções levantadas às macrotendências de EA (LAYRARGUES, 2012). A indagação de pesquisa foi assim definida: na formação das professoras pedagogas, está presente a abordagem de EA? Percebeu-se que há um predomínio das macrotendências conservacionista e pragmática no pensar e desenvolver as atividades de EA nas escolas observadas. Configura-se, assim, um reprodutivismo de ações e projetos que, ano a ano, são reprisados, sem estabelecer uma relação maior com o
entorno da escola, a comunidade e os problemas socioambientais aflorados, que podem suscitar uma abordagem crítica que busque, se não a superação, o despertar da reflexão das futuras gerações.

Publicado
2018-07-12