CHAMADA DE ARTIGOS REVISTA INTERIN vol. 27, n° 2 (jul/dez, 2022)
DOSSIÊ | A GLOBALIZAÇÃO DA IGNORÂNCIA: AS INTENCIONALIDADES SOBRE AS NARRATIVAS DA VERDADE E A PRODUÇÃO DA DESINFORMAÇÃO

Editoras:
Alexandre Martins (Centro Universitário Santa Cruz – USC/BR);
Geraldo Pieroni (Universidade Tuiuti do Paraná – UTP/BR).

Informações:
A data limite para o envio do artigo completo (de 30 mil a 40 mil caracteres) é 20 de maio de 2022. Os textos podem ser submetidos em Português, Francês, Inglês ou Espanhol. As diretrizes estão disponíveis em condições para submissão.

A globalização da ignorância: as intencionalidades sobre as narrativas da verdade e a produção da desinformação
Desde a antiguidade, há uma vasta literatura que nos esclarece que o fenômeno de enquadramento dos acontecimentos em linguagem e narrativa é um território em que disputam diferentes intencionalidades e relações de poder. Do conflito de Sócrates com os Sofistas na antiguidade grega às mídias de massa na era digital, a história da comunicação é, também, a história das tensões discursivas não só entre a verdade e a desinformação, mas sobretudo, das produções intencionais da ignorância como categoria de controle social e político. O uso e a manipulação dos discursos permitem a produção de um simulacro da realidade, capaz de gerar ações e reações dentro de determinados parâmetros previsíveis e condizentes com quem politicamente os produziu. Da análise da propaganda totalitária voltada ao convencimento da população para adesão ao nazismo (ARENDT, H., 1973), do marketing dos benefícios da indústria tabagista norte americana na década de 80 do século passado (PROCTOR, R. N., 2020), ou do “mundo personalizado” produzido pelos algoritmos que financiam o capitalismo da vigilância no ambiente real e digital (ZUBOFF, S., 2021), a verdade mostra-se como um problema central na área da Comunicação e Linguagens. Por isso, este dossiê acolhe textos que discutam temas relacionados a história, a propaganda e ao processo de transmissão da informação que ofereçam análises a respeito da verdade e de suas distorções. Nesta seara, destacam-se as fake news e a pós-verdade, bem como os processos de análise agnotológicas teóricas ou empíricas acerca dos diversos meios de transmissão da (des)informação.