Mestrado Profissional à Luz do Plano Nacional de Pós-Graduação (2011-2020)

  • Samuel Mendonça PUC Campinas
  • Ana Carolina Godoy Tercioti PUC Campinas

Resumo

Este artigo, original, resultado de estudo teórico, apresenta a trajetória do mestrado profissional nos Planos Nacionais de Pós-Graduação e em especial no atual PNPG 2011-2020 e tem como problema a pergunta: em que medida o mestrado profissional, cf. previsto no PNPG 2011-2020, consegue efetivar a demanda da profissionalização das diferentes áreas do conhecimento? A educação profissional, no início, teve urgência para alocar a classe desprivilegiada. Com o passar dos anos ganhou credibilidade e tem conquistado espaço em nível de pós-graduação, em especial no mestrado profissional, em várias áreas, apesar da resistência da elite acadêmica, que via neste segmento um preparo inferior ao dado pelo mestrado acadêmico. O mestrado profissional tem superado as críticas e empreendido a tarefa de conquistar a todos os segmentos: governo, empresários, acadêmicos e a todos envolvidos nesta conquista. Como resultados esperados, tem-se a expectativa de mostrar que o PNPG tem sido um bom exemplo de estratégia de consolidação da profissionalização da educação brasileira.

Biografia do Autor

Samuel Mendonça, PUC Campinas

Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da PUC Campinas. Pesquisador do CNPq (Produtividade PQ - CA Educação).

Ana Carolina Godoy Tercioti, PUC Campinas

Mestre em Educação pela PUC Campinas, advogada.

Publicado
2017-12-15