Banco Mundial e Educação: a Interferência dos Organismos Internacionais nas Políticas Educacionais Brasileiras

  • Josélia Schwanka Salomé UTP
  • Marcio Bernardes de Carvalho UTP
  • Neuzita de Paula Soares UTP

Resumo

A educação brasileira está em debate com a Lei 13.415 de 16 de fevereiro de 2017, denominada pelo governo federal como “reforma do ensino médio”. O objetivo deste trabalho é discutir a interferência das orientações de organismos internacionais como o BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento, Banco Mundial ou BIRD - Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento na formulação e implementação das políticas educacionais no Brasil em especial no Ensino Médio.


Palavras-chave: Ensino Médio. Banco Mundial. Reformas Educacionais.

Biografia do Autor

Josélia Schwanka Salomé, UTP
Doutora em Artes pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - orientador professor Dr. João-Francisco Duarte Júnior (2011), Mestrado em Educação pela Universidade Tuiuti do Paraná - UTP (2004); Mestrado em Engenharia da Produção - Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (2000); Especialização em Arte e Educação pela Universidade Tuiuti do Paraná - UTP (1993); Graduação em Educação Artística pela Universidade Federal do Paraná - UFPR (1993), Graduação em Dança - Bacharelado e Licenciatura, pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUC/PR (1988). É professora Adjunto na Universidade Tuiuti do Paraná (UTP) desde abril de 1994 onde atuou nas coordenações dos cursos de graduação em Artes Visuais (janeiro 2005 - 2013) e Tecnologia em Fotografia (janeiro 2009 -2013). Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação, Linha de pesquisa: Políticas Públicas e Gestão da Educação (desde 2011). Coordenadora de Pesquisa, Iniciação Científica e Editoração Científica da Universidade Tuiuti do Paraná (desde setembro de 2014). É Professora Visitante na Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG . Membro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas ANPAP- comitê Educação em Artes Visuais (CEAV) e da ANPED - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. Tem experiência nas áreas de Educação e Artes desenvolvendo pesquisas sobre Educação Estética, Arte e Políticas Educacionais.
Marcio Bernardes de Carvalho, UTP
Mestrando em Educação,Universidade Tuiuti do Paraná - UTP (2016/2017). Possui graduação em História - Faculdades Integradas Espírita (2009). Especializando em História Antiga e medieval pelo ITECNE. Atualmente é assessor da Fundação Ulysses Guimarães Nacional - FUG.
Neuzita de Paula Soares, UTP
Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Paraná (2001). Aluna pesquisadora do PPGED da UTP, mestrado em Educação, na linha de Politicas Educacionais Atua como Assessora Educacional da Rede Marista de Solidariedade. Além disso atuou como Coordenadora de Projetos Educacionais no Grupo Marista, Diretora de Unidade Social, professora num programa municpal de Educação de Jovens de Adultos. Foi gestora pública, no cargo de Direção de Departamento de Ensino da Rede Pública Municipal de Piraquara e atuou como coordenadora pedagógica Programa Primeiro Emprego na Fundação Estadual de Cidadania - Consórcio Social da Juventude, atuou também no Programa Agente Jovem Fundação de Ação Social de Curitiba

Referências

ALTMANN, Helena. Influências do Banco Mundial no projeto educacional brasileiro. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 28, n. 1, jan./jun. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v28n1/11656.pdf. Acesso em: 21 abr. 2017.

BATISTA, Paulo Nogueira. O Consenso de Washington: a visão neoliberal dos problemas latino-americanos. São Paulo: Consulta Popular, 1999. Disponível em: http://www.consultapopular.org.br/sites/default/files/
consenso%20de%20washington.pdf Acesso em: 21 abr. 2016.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica /Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria deCurrículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BITTAR, Marisa; BITTAR, Mariluce. História da educação no Brasil: a escola pública no processo de democratização da sociedade. Acta Scientiarum Education. Maringá, v. 34, n. 2, p. 157-168, July-Dec., 2012.

CURY, Carlos Jamil. Sistema nacional de educação: desafio para uma educação igualitária e federativa. Educ. Soc. [online]. vol.29, n.105, pp. 1187-1209, 2008.

FONSECA, Marília. O Banco Mundial e a Educação: Reflexões sobre o caso brasileiro In: GENTILI, Pablo (Org). Pedagogia da Exclusão: Crítica ao Neoliberalismo em Educação. 17 ed. Petrópolis: Vozes, 2010, p 159 -184.

FONSECA, Marília. A cooperação do Banco Mundial à educação
brasileira: Incongruências, contrassensos e custos de uma inócua parceria internacional. In: CUNHA, Carlos; SILVA, Maria Abadia (Orgs). Educação Básica. Políticas, avanços e pendências. Campinas, SP: Autores Associados, 2014, p. 97- 121.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria. Educação básica no Brasil na década de 1990: subordinação ativa e consentida à lógica do mercado. Educação & Sociedade. Campinas/SP, v. 24, n. 82, abr. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid. Acesso em: 12 abr. 2016.

GENTILI, Pablo. Três teses sobre a relação trabalho e educação em tempos neoliberais. In: LOMBARDI, José Claudinei; SANFELICE, José
Luis e SAVIANI, Dermeval. (orgs.). Capitalismo, trabalho e educação. Campinas, SP: Autores Associados, HISTEDBR, 2002.

LEHER, Roberto. Da Ideologia do Desenvolvimento à Ideologia da Globalização: a educação como estratégia do Banco Mundial para o alívio da pobreza. 1998. 267. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, 1998.

MOTA JÚNIOR, William Pessoa de; MAUÉS Olgaíses Cabral. O Banco Mundial e as Políticas Educacionais Brasileiras. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 39, n. 4, p. 1137-1152, out./dez. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edreal/v39n4/10.pdf. Acesso em: 20 abr. 2016

SANTOS, Rulian Rocha dos. Breve histórico do ensino médio no Brasil. 2010. Disponível em: anais/rulianrocha.pdf>. Acesso em: 09 abr. 2017.

SAVIANI, Dermeval. Da LDB (1996) ao novo PNE (201402024): por uma outra política educacional. – 5.ed. rev. e ampliada – Campinas, SP: Autores Associados, 2016.

SAVIANI, Dermeval. Sistema Nacional de Educação articulado ao Plano Nacional de Educação -Revista Brasileira de Educação v. 15 n. 44 maio/ ago.2010. In: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v15n44/v15n44a13.pdf.
Acesso em: 10 abr. 2016.

SILVA, Maria Abádia. Do Projeto Político do Banco Mundial ao Projeto Político- Pedagógico da escola pública brasileira. Cad. Cedes, Campinas, v. 23, n. 61, p. 283-301, dezembro 2003. Disponível em . Acesso em: 07 maio 2015.

SOARES, Laura Tavares. O desastre social. Record: Rio de Janeiro, 2003.
Publicado
2017-12-15