Educação, filosofia, arte e ruptura: revisitando Theodor W. Adorno

  • Belkis Souza Bandeira Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Faculdade de Educação. Departamento de Ensino.
  • Neiva Afonso Oliveira Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Faculdade de Educação. Departamento de Fundamentos da Educação.

Resumo

O texto é uma tentativa de, a partir de algumas categorias de análise, oriundas do pensamento de Theodor Adorno, refletir sobre o que se compreende por educação e/ou processos formativos, no contexto da sociedade hodierna. O caminho do negativo, que caracterizou o que Adorno entendia como arte autêntica, pela sua negação aos modelos vigentes, pode se constituir numa brecha de preservar a percepção dos sentidos embotados pela excitação ininterrupta da mídia, com intuito de resgatar resquícios da experiência danificada. A educação e a filosofia, à maneira da arte, podem explorar caminhos no sentido de despertar, no interior de cada indivíduo, uma região ainda não domesticada pelos modelos incutidos pela racionalidade instrumental vigente na sociedade hoje.


Palavras-chave: Educação. Formação. Filosofia. Arte. Theodor W. Adorno.

Biografia do Autor

Belkis Souza Bandeira, Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Faculdade de Educação. Departamento de Ensino.
Possui graduação em Psicologia pela Universidade Católica de Pelotas (1998), graduação em Filosofia Licenciatura pela Universidade Católica de Pelotas (2005), graduação em Filosofia Bacharelado pela Universidade Católica de Pelotas (2005), especialização em Filosofia moral e política pela Universidade Federal de Pelotas, é Mestre em Educação pela Universidade Federal de Pelotas(2008) e doutora em Educação na Universidade Federal de Pelotas (2013), com pós-doutoramento em educação na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É membro dos grupos de pesquisa: Filosofia, educação e práxis social (UFPEL), Núcleo de Estudos e Pesquisas Educação e Sociedade Contemporânea(UFSC) e é líder do Grupo de Pesquisa Educação, Cultura e Sociedade(UFSM ). Tem experiência na área de Filosofia, Psicologia, Educação e Ensino, pesquisando principalmente nos seguintes temas: Filosofia, Teoria Crítica, Educação, Ensino, Formação Cultural e Estética, em particular na obra de Theodor W. Adorno . Realizou estágio de doutoramento na Hochschule für Grafik und Buchkunst em Leipzig, na Alemanha, co-orientada pelo Professor Doutor Christoph Türcke. Atualmente é professora adjunta do departamento de Fundamentos da Educação na Universidade Federal de Santa Maria (RS).
Neiva Afonso Oliveira, Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Faculdade de Educação. Departamento de Fundamentos da Educação.
Neiva Afonso Oliveira é doutora em Filosofia pela PUC-RS, em 2004. Atualmente, é professora associada da Universidade Federal de Pelotas; é professora do Programa de Pós-Graduação, credenciada na linha de pesquisa Filosofia e História da Educação. Entre suas principais publicações estão os livros Rousseau e Rawls: contrato em duas vias (Edipucrs, 2000), Fides et Ratio: Festschrift em homenagem a Cláudio Neutzling (EDUCAT, 2003) e Propriedade e Democracia Liberal (Edipucrs, 2004). Publicou ainda diversos capítulos de livros e artigos em periódicos científicos. Suas áreas prioritárias de pesquisa são a Filosofia Política e a Filosofia da Educação.

Referências

ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. Trad. Alfredo Bosi. 2 ed. São Paulo: Mestre Jou, 1982.

ADORNO, Theodor W. A filosofia e os professores. Trad. Wolfgang Leo Maar. In: _____. Educação e Emancipação. 3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2003a. p.51 -74.

______. Dialética Negativa. Trad. Marco Antonio Casanova; ver. Eduardo Soares Neves da Silva. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

_____. Educação e Emancipação. Trad. Wolfgang Leo Maar 3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

______. Educação – Para Quê?. Trad. Wolfgang Leo Maar. In: _____. Educação e Emancipação. 3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2003b. p. 139 -154.

______. Minina Moralia: Reflexões a partir da vida lesada. Trad. Gabriel Cohn. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2008.

______. Teoria da Semiformação. Trad. Newton Ramos-de-Oliveira. In: PUCCI, Bruno; ZUIM, Antonio A. S.; LASTÓRIA, Luiz A. Calmon Nabuco (orgs.). Teoria crítica e inconformismo: novas perspectivas de pesquisa. Campinas: Autores Associados, 2010. Coleção educação contemporânea. p.7- 40.

______. Teoria Estética. Trad. Artur Morão. Lisboa, Portugal: Edições 70, 1992(1993, p.36)16.

______. Tres estudios sobre Hegel. Trad. Victor Sanchez de Zavala. Madri, Espanha: Taurus, 1969. Coleção Ensayistas de Hoy; 61.

BENJAMIN, Walter. Origem do drama trágico Alemão. Trad.: João Barrento. Lisboa, PT: Assírio e Alvim e João Barrento, 2004.

DUARTE, Rodrigo. ADORNOS: Nove ensaios sobre o filósofo frankfurtiano. Belo Horizonte: UFMG, 1997.

______. Mímesis e Racionalidade: A concepção de domínio da natureza em Theodor W. Adorno. São Paulo: Loyola, 1993. Coleção filosofia; 29.

JAY, Martin. Adorno. Trad. Manuel Pascual Morales. Madri, Espanha: Siglo XXI, 1988.

KANT, Immanuel. Resposta à pergunta: Que é o Iluminismo? In: ______. A Paz Perpétua e Outros Opúsculos. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1998.

MARX, Karl. A ideologia Alemã. Trad. Frank Muller. São Paulo: Martin Claret, 2010.

PUCCI, Bruno. A filosofia e a música na formação de Adorno. In: Educação e Sociedade: Revista de ciência da educação. Vol.24, n.83, agosto 2003. São Paulo: Cortez, Campinas: CEDES, 2003. p.377-390.

______; ZUIM, Antonio A. S.; LASTÓRIA, Luiz A. Calmon Nabuco (orgs.). Teoria crítica e inconformismo: novas perspectivas de pesquisa. Campinas: Autores Associados, 2010. Coleção educação contemporânea.

TIBURI, Márcia. Crítica da razão e mimeses no pensamento de Theodor W. Adorno. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1995. Coleção filosofia; 26.

TÜRCKE, Christoph. O Louco: Nietzsche e a mania da razão. Trad. Antônio Celiomar Pinto de Lima. São Paulo: Vozes, 1993.

_____. Prazeres preliminares – virtualidade – expropriação. Indústria cultural hoje. Trad. Peter Naumann, revis. Rodrigo Duarte. In: DUARTE, Rodrigo; FIGUEIREDO, Virgínia (orgs.). As luzes da arte. Belo Horizonte: Opera Prima, 1999. P.55-79.

_____. Pronto-socorro para Adorno: fragmentos introdutórios à dialética negativa. In: ZUIN, Antonio A. S.; PUCCI, Bruno; RAMOS-DE-OLIVEIRA, Newton (orgs.). Ensaios Frankfurtianos. São Paulo: Cortez, 2004. P. 41-59.

ZUIN, Antonio A.S. Indústria Cultural e educação: O novo canto das sereias. Campinas: Autores Associados, 1999.
Publicado
2018-03-05