Rede Certific: uma experiência de Certificação de Saberes

  • Vanessa Petró Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Sul
  • Lilian Escandiel Crizel Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Sul
  • Débora Neis Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Sul

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a política pública denominada Rede Nacional de Certificação Profissional e Formação Inicial e Continuada – Rede Certific, tendo em vista os estudos sobre educação ao longo da vida, o conceito de educação experiencial e a perspectiva do reconhecimento e certificação de saberes adquiridos. As diretrizes do programa são analisadas, destacando sua forma de atuação em redes com outras instituições e políticas públicas, além disso, a implementação da política é investigada a partir de um estudo de caso, apontando os desafios enfrentados no decorrer da ação e a ênfase do programa no incentivo ao retorno à escola ao invés da certificação dos saberes adquiridos ao longo da vida. Palavras-chave: Educação ao longo da vida. Educação experiencial. Certificação de saberes. Rede Certific.

Biografia do Autor

Vanessa Petró, Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Sul
Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Realizou doutorado sanduíche no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Mestre em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e também bacharel e licenciada em Ciências Sociais pela mesma Universidade. Atualmente é professora do Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Sul e desenvolve pesquisas nas áreas de políticas públicas, educação, cidadania, juventude e análise de redes de relações sociais.
Lilian Escandiel Crizel, Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Sul
Possui graduação em Química Industrial pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2006). Especialista em PROEJA(2010) pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRGS e Mestrado em Química (2011) pela UFRGS na linha de pesquisa Educação Química .É técnica de laboratório do Campus Feliz do IFRS e atua na implantação dos laboratórios e em atividades de pesquisa e extensão . Atuou como professora substituta no mesmo Câmpus da área de Química/Meio Ambiente.Tem experiência na área de Química, atuando principalmente nos seguintes temas: educação Química, PROEJA, educação profissional e química ambiental.
Débora Neis, Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Sul
Tenho experiência como bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) na área de Ciências Exatas/ química, como bolsista em projeto de Pesquisa na área de Ciências Humanas e como bolsista em projeto de Extensão na Área de Ciências Exatas/ tecnologia e produção.

Referências

BRASIL. Lei nº 5692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 17 maio 2017. ______. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. Disponível em: Acesso em: 29 out. 2013. ______. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Institui a Lei Nacional de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 20 dez. 1996. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2013. ______. Conselho Nacional de Educação/ Câmara da Educação Básica. Parecer nº 11, de 10 de maio de 2000. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Disponível em: Acesso em: 03 jun. 2014. CANÁRIO, Rui. Educação de adultos: um campo e uma problemática. Lisboa: Educa, 1999. CAVACO, Carmen. Fora da escola também se aprende: percursos de formação experiencial. Educação, Sociedade & Culturas, Porto, n. 20, p. 125-147, 2003. FINGER, Mathias; ASÚN, José Manuel. A educação de adultos numa encruzilhada: aprender a nossa saída. Porto: Porto Editora, 2003. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 16 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000. GADOTTI, Moacir; ROMÃO, José Eustáquio. (Orgs.). Educação de jovens e adultos: teoria, prática e proposta. 9 ed. São Paulo: Cortez, Instituto Paulo Freire, 2007. HADDAD, Sérgio; DI PIERRO, Maria Clara. Escolarização de Jovens e Adultos. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, p. 108-130, maio-ago. 2000.
NERI, Marcelo. Os motivos dos sem escola. Conjuntura Social, São Paulo, p.50-53, abr. 2009. PAIVA, Jane. Direito à Educação de Jovens e Adultos: concepções e sentidos. In: 29ª REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO - ANPED, 15 a 18 de out. de 2007, Caxambu, 2007. Disponível em: Acesso em: set. 2013. PEREIRA, Luiz Augusto Caldas; COSTA, Sônia da (Orgs.). Orientações para a implantação da Rede Nacional de Certificação Profissional e Formação Inicial e Continuada – Rede CERTIFIC. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Brasília: MEC, SETEC, 2010. PIRES, Ana Luísa. Educação e formação ao longo da vida: análise crítica dos sistemas e dispositivos de reconhecimento e validação das aprendizagens e de competências. Lisboa: Fundação CalousteGulbenkian, 2005. ______. Reconhecimento e validação das aprendizagens experienciais: uma problemática educativa. Sísifo: Revista de Ciências da Educação, Lisboa, n. 2, p. 05-20, jan.-abr. 2007. RUMMERT, Sonia. Projeto Escola de Fábrica: atendendo a “pobres e desvalidos da sorte” do século XXI. Perspectiva, Florianópolis, v. 23, n. 02, p. 303-322, jul.-dez. 2005. SANTOS, Hermílio. Perspectivas contemporâneas para a constituição de redes de políticas públicas. Civitas, Porto Alegre, v. 5, n. 1, p. 59-68, jan.-jun. 2005. SOARES, Alessandro Cury. A arquitetura da formação em serviço dos professores na Educação de Jovens e Adultos. 2010, 91f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências: Química da vida e saúde) - Programa de PósGraduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010. VIEIRA, Maria Manuel. Recém-chegados à universidade: entre constrangimentos sociais e projetos individuais. In: VIEIRA, Maria Manuel (Org.). Escola, jovens e media. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2007. p. 137-162. VILANOVA, Rita; MARTINS, Isabel. Educação em Ciências e Educação de Jovens e Adultos: pela necessidade do diálogo entre campos e práticas. Ciência & Educação, Bauru,v. 14, n. 2, p. 331-346, 2008.
Publicado
2017-10-26