Para Além Da Celebração Elogiosa Ou Da Denúncia Odiosa: Um Ensaio Sobre Implicações Das Teorias Pós-Modernas Na Educação

  • João Colares da Mota Neto Universidade do Estado do Pará

Resumo

Neste artigo, propomos uma reflexão sobre possíveis implicações das teorias pós-modernas para o campo da educação. Procurando evitar abordagens que celebram, elogiosamente, ou criticam, odiosamente, as teorias pós-modernas, propomos indicar diferenças epistemológicas e políticas constitutivas de diversos discursos filiados à pós-modernidade. Trata-se, assim, de um ensaio teórico, baseado em pesquisa bibliográfica, tendo-se priorizado, além de autores de referência da pós-modernidade, também aqueles que discutem suas relações com a educação. Concluímos apontando limites epistemológicos e contradições políticas das concepções conservadoras da pós-modernidade, sugerindo, no entanto, que concepções de resistência podem nos capacitar a entender e lutar contra as mais distintas relações assimétricas de poder.

Biografia do Autor

João Colares da Mota Neto, Universidade do Estado do Pará
Professor, pesquisador e pedagogo da Universidade do Estado do Pará (UEPA), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação e ao Curso de Licenciatura em Pedagogia. Doutor em Educação pela Universidade Federal do Pará (UFPA), com Doutorado Sanduíche na Universidad Pedagógica Nacional (Colômbia). Mestre em Educação e Licenciado em Pedagogia pela UEPA. Desenvolve pesquisas nas áreas da Educação Popular, da Educação de Jovens e Adultos e dos Estudos Pós-Coloniais e Decoloniais Latino-Americanos, participando do Núcleo de Educação Popular Paulo Freire (NEP), na UEPA, e do grupo de pesquisa "José Veríssimo e o Pensamento Educacional Latino-Americano", na UFPA. É sócio da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd) e da Action Research Network of the Americas (ARNA). Coordenador adjunto da Cátedra Paulo Freire da Amazônia e integrante da coordenação colegiada do Conselho de Educação Popular da América Latina e do Caribe (CEAAL) - Coletivo Brasil. Coordenador de Comunicação do Sindicato dos Docentes da Universidade do Estado do Pará - SINDUEPA (triênio 2015-2018). Atualmente desenvolve a pesquisa "Entre silêncios e lutas: especificidades da educação popular amazônica no contexto latino-americano", financiada pelo CNPq.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec,
1999.
CASTRO-GÓMEZ, Santiago. Crítica de la razón latinoamericana. 2ed. Bogotá:
Editorial Pontificia Universidad Javeriano: Instituto Pensar: COLCIENCIAS,
2011.
DUSSEL, Enrique. Filosofía de la Liberación. México: FCE, 2011.
______. 1492, El encubrimiento del Otro: Hacia el origen del “Mito de la
modernidad”. La Paz: Biblioteca Indígena, 2008.FEHÉR, Ferenc. La condición de la postmodernidad. In: HELLER, Ágnes;
FEHÉR, Ferenc. Políticas de la postmodernidad: ensayos de crítica cultural.
Barcelona: Ediciones Península, 1989.
FREIRE, Paulo. Política e educação. 5ed. São Paulo: Cortez, 2001.
GALLO, Sílvio. Modernidade/pós-modernidade: tensões e repercussões na
produção do conhecimento em educação. Educação e Pesquisa, São Paulo,
v.32, n.3, p.551-565, set./dez. 2006.
GROSFOGUEL, Ramón. Para descolonizar os estudos de economia política
e os estudos pós-coloniais: transmodernidade, pensamento de fronteira e
colonialidade global. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, n. 80, 2008,
p. 115-147.
JAMESON, Fredric. Pós-Modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio.
2ed. São Paulo: Editora Ática, 2007.
LYOTARD, Jean-François. O Pós-Moderno. 3ed. Rio de Janeiro: José Olympio
Editora, 1988.
LOMBARDI, José Claudinei. Reflexões sobre educação e ensino na obra de
Marx e Engels. Tese (livre docência) – Universidade Estadual de Campinas,
Faculdade de Educação. Campinas, SP: [s.n.], 2010.
MCLAREN, Peter. Multiculturalismo Crítico. São Paulo: Cortez, 1997.
MORAES, Maria Célia M. de. Recuo da teoria: dilemas na pesquisa em
educação. Revista Portuguesa de Educação, Braga, Portugal, v.14, n. 001,
p.7-25, 2001.
SANTOS, Boaventura de Sousa. Para além do Pensamento Abissal: das linhas
globais a uma ecologia de saberes. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra,
nº 78, p. 3-46, out. 2007.
______. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo:
Cortez, 2006.
______. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São
Paulo: Cortez, 2002.
SCOCUGLIA, Afonso Celso. Modernidade/Pós-Modernidade. In: STRECK,
Danilo R.; REDIN, Euclides; ZITKOSKI, Jaime José (Orgs.). Dicionário Paulo
Freire. 2ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.
Publicado
2017-05-26