As Tecnologias da Informação e Comunicação e os Currículos dos Cursos de Pedagogia da Região Nordeste

  • Marcela Fernandes Peixoto Universidade Aberta do Brasil
  • Anamelea de Campos Pinto Universidade Federal de Alagoas

Resumo

O presente artigo visa refletir sobre algumas análises realizadas em uma pesquisa desenvolvida para um trabalho de conclusão de curso da área da educação. Tais análises se pautaram nos currículos dos cursos de Pedagogia das Instituições Públicas de Ensino Superior (IPES) brasileiras da região Nordeste, na modalidade presencial, mais especificamente quanto ao espaço dedicado à inserção das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na formação docente. Tal pretensão se deu diante algumas mudanças ocasionadas na ação humana em suas práticas sociais, reflexo do avanço tecnológico, o qual vem também influenciar as práticas educativas. Esse fato ocasiona novas exigências para a formação dos professores, os quais terão que ser habilitados para uso das TIC, afastando-se de práticas tradicionais e aderindo novas formas de expressão e interação, por meio de múltiplas linguagens a exemplo da linguagem comunicacional. Nesse contexto, para contemplar os resultados do objetivo proposto, foi utilizada a abordagem qualitativa, junto ao método de procedimento de pesquisa documental. Tais procedimentos serviram de base para a análise dos Projetos Políticos Pedagógicos (PPP) de cursos de Pedagogia de nove instituições da região Nordeste. Alguns resultados alcançados a partir das análises realizadas evidenciam-se no decorrer deste trabalho como o fato de que as nove instituições revelam a necessidade de uma formação que tenha como foco as TIC na educação. Esta pesquisa proporciona a compreensão de que a relação entre as TIC e os processos educacionais oportuniza expandir as práticas curriculares, gerando uma participação mais ativa dos estudantes e docentes no processo de ensino e aprendizagem.

Biografia do Autor

Marcela Fernandes Peixoto, Universidade Aberta do Brasil
Graduada em Pedagogia e Mestre em Educação pelo Centro de Educação da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), integrante da linha de pesquisa "Tecnologias da Informação e Comunicação na Formação de Professores" . Possui experiência na Educação Superior, exercendo função de Tutora e Professora em cursos na modalidade EAD, por meio do sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) e de professora na modalidade presencial pelo Centro de Educação - CEDU/UFAL, além da experiência em Design Instrucional e Formação de Professores, atuando na área de gestão de projetos e produções de materiais didáticos.
Anamelea de Campos Pinto, Universidade Federal de Alagoas
Doutora na área da Educação, mais especificamente na modalidade de Educação a Distância. Atualmente é professora do Centro de Educação, da Universidade Federal de Alagoas, atuando no Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, na linha de pesquisa Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação e no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática. Tem experiência em planejamento, concepção, implementação e avaliação de ações na modalidade a distância, além de coordenar e orientar núcleos de pesquisa e gerenciar grupos de trabalho. Atuou como coordenadora do Núcleo de Comunicação e Produção de Materiais Didáticos, na Coordenadoria Institucional de Educação a Distância, no período de dez/2011 a dez/2012. Durante os anos de 2006 a 2011 foi coordenadora da CIED e representou a UFAL junto ao Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). No biênio 2012-2014 atuou como vice-coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática da UFAL, sendo reeleita para o biênio 2014-2016. No período de 2016-2017 realizou uma capacitação na Universidade Aberta de Portugal sobre a temática de Recursos Educacionais Abertos e em 2017-2018 um pós doutoramento na Université de Poitiers- França.

Referências

ALMEIDA, M. E. B.; VALENTE, J. A. Tecnologias e currículo: trajetórias
convergentes ou divergentes? São Paulo: Paulos, 2011.
ARAÚJO, M. I. O.; OLIVEIRA, L. E. (orgs.). Desafios da formação de professores
para o século XXI. Sergipe: CESAD, 2008.BRAGA, Hélia Maria Barroso. As tecnologias da informação e comunicação
na formação docente: análise do projeto político-pedagógico do curso de
Pedagogia das Universidades Federais. 2007. 164 p. Dissertação (Mestrado
em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal da Paraíba, João
Pessoa, 2007.
BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Diretrizes curriculares para o
curso de graduação em Pedagogia, licenciatura. Parecer CNE/CP Nº 1/2006,
Congresso Nacional, Brasília, 2006.
______. Lei no
10.172/2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras
providências. Diário Oficial, Brasília, 2001.
CARDONA, F. Transdisciplinaridade, interdisciplinaridade e multidisciplinaridade
(2010). Disponível em: http://www.webartigos.com/articles/34645/1/
Transdisciplinaridade-Interdisciplinaridade-e-Multidisciplinaridade/pagina1.
html#ixzz1J905i8WH. Acesso em: 5 de set. 2011.
COLL, C.; MONEREO, C. Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com
as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010.
COSTA, M. V. (org.). O currículo nos limiares do contemporâneo. Rio de
Janeiro: DP&A, 2005.
FERREIRA, A.; SOUZA, M. J. J. de. A redefinição do papel da escola e do
professor na sociedade atual. (2010). Disponível em: http://www.essentiaeditora.
iff.edu.br/index.php/vertices/article/viewPDFInterstitial/781/616. Acesso em: 25
de jul. 2011.
HORNBURG, N.; SILVA, R. da. Teorias sobre currículo: uma analise para
compreensão e mudanças. IGP revista de divulgação técnica científica. v.
3 nº 10. Jan/julh. 2007. Disponível em: http://www.mendeley.com/research/
teorias-sobre-currculo-uma-anlise-para-compreenso-e-mudana/. Acesso em:
08 out. de 2011.
LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos, para quê? São Paulo: Cortez, 2004.
LOPES, A. C.; MACEDO, E. (orgs.). Currículo: debates contemporâneos. São
Paulo: Cortez, 2002.
MOREIRA, A. F. B. Currículos e programas no Brasil. São Paulo: Papirus, 2009.
MOREIRA, H.; CALEFFE, L. G. Metodologia da pesquisa para o professor
pesquisador. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.
OLIVEIRA, N. P. A. R. Utilização das ferramentas do portal educacional no
ensino superior. 2006. 105 p. (Mestrado em Educação) – Centro de Educação,
Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2006.PERRENOUD, P. Ensinar: agir na urgência, decidir na incerteza. Porto Alegre:
Artmed, 2001.
______. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.
RIVERO, C. M. L.; GALLO, S. A formação de professores na sociedade do
conhecimento. São Paulo: Edusc, 2004.
SACRISTÁN, J. G. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3.ed. Porto
Alegre: Artmed, 2000.
SANTAROSA, L. M. C. (org.). Tecnologias assistivas: ampliando e instituindo
espaços de interação. In: SANTAROSA, L. M. C. Tecnologias digitais acessíveis.
Porto Alegre: JSM Comunicação, 2010.
SILVA, T. T. da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do
currículo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.
VEIGA, I. P. A. Projeto Político-Pedagógico da escola: uma construção coletiva.
In: VEIGA, I. P. A. Projeto Político-Pedagógico da escola: uma construção
possível. 15 ed. São Paulo: Papirus, 2002.
Publicado
2013-12-30