Políticas Públicas E Currículo: Dois Pontos Centrais Dos Conflitos Na Formação, Na Prática E Na Construção Da Identidade Do Pedagogo

  • Valmir da Silva Universidade Federal de Santa Maria
  • Jorge Luiz da Cunha Universidade Federal de Santa Maria

Resumo

O tema deste trabalho configura-se pela ação investigativa de alguns pontos conflitivos das políticas públicas e do currículo no processo da formação, da prática e da construção da identidade do pedagogo. Buscamos considerar elementos em discussão no contexto acadêmico e escolar quanto a função social do profissional da Educação Infantil e dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, tendo como foco a regulamentação das Novas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia - Resolução nº. 01/2006. Utilizamos como abordagem metodológica a pesquisa qualitativa tendo a entrevista semi-estruturada como instrumento de coleta de dados. O aporte teórico é de autores como Pimenta (2005), Saviani (2008), Nóvoa (1992) e Libâneo (2006). O estudo indica aspectos relevantes que permeiam a temática em discussão. Conclui-se, no entanto, que as contradições através da base curricular validado pelas políticas públicas comprometem esse processo. Dessa forma, traz-se a trajetória histórica do pedagogo numa reconfiguração da sua prática pedagógica crítico-reflexiva como  possibilidade de ressignificação profissional diante dos eventuais conflitos.

Biografia do Autor

Valmir da Silva, Universidade Federal de Santa Maria
Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria UFSM/2013. Licenciatura Plena em Pedagogia UFSM/2008. Especialista em Gestão Educacional UFSM/2011. Especialista em Tecnologias da Informação Aplicadas a Educação/EAD/UFSM/2012. Gastrônomo pela Universidade Potiguar - UnP, RN/2015. Professor na Educação Infantil e Primeiros anos do Ensino Fundamental. Professor de graduação nos cursos de Pedagogia e Assistente Social, Professor nos cursos de Pós-graduação em Educação das instituições: INBRAD - Instituto Brasileiro de Desenvolvimento, RN e CFAZ - Cursos de Pós-graduação, RN. Minha base formativa na graduação está vinculada a projetos de pesquisa na área de Fundamentos da Educação com ênfase em Filosofia da Educação, Formação Inicial e Continuada de Professores. Mestrado na Linha de Pesquisa Práticas Escolares e Políticas Públicas/PPGE/UFSM, vinculado a projetos de pesquisas em História e Memória da Educação. No decorrer de minha trajetória acadêmica, desenvolvi conhecimentos teóricos e práticos nas áreas de Formação de Professores, Políticas Públicas, Práticas Escolares, Filosofia da Educação, História da Educação, Sociologia da educação, Gestão Escolar, Currículo, Avaliação institucional e Educação a Distância.
Jorge Luiz da Cunha, Universidade Federal de Santa Maria
JORGE LUIZ DA CUNHA Professor Titular da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Integra o quadro docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE/UFSM, mestrado e doutorado; Programa de Pós-Graduação em História - PPGH/UFSM, mestrado e doutorado; também é docente do Mestrado Profissional em Ensino de História - ProfHistória /UFSM (UFRJ). É coordenador do Núcleo de Estudos sobre Memória e Educação - CLIO, criado em 1996, e registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. No campo da pesquisa dedica-se a temas relacionados com a História da Educação, Ensino da História/Educação Histórica, História das Migrações, História Oral e Narrativas (Auto)Biográficas. Possui Graduação - Licenciatura Curta e Licenciatura Plena em Estudos Sociais, História e Geografia pelas Faculdades Integradas de Santa Cruz do Sul - FISC (1982), Mestrado em História Social do Brasil pela Universidade Federal do Paraná - UFPR (1988) e Doutorado em História Medieval e Moderna Contemporânea pela Universität Hamburg, Alemanha (1994). Atuou como docente e pesquisador nas Faculdades Integradas de Santa Cruz do Sul - FISC, depois Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC, de 1982 a 1995, onde foi criador e primeiro coordenador do Centro de Documentação - CEDOC. Na FISC/UNISC exerceu também as funções de Diretor do Centro de Ciências Sociais e Diretor da Escola Educar-se, Escola de Aplicação da UNISC. Em 1996 ingressou na Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Nesta Instituição foi Diretor do Centro de Educação - CE, de 1997 a 2005; Pró-Reitor de Graduação, de 2005 a 2010; Coordenador Geral do Programa de Apoio a Expansão e Reestruturação das Universidades Federais - REUNI, de 2006 a 2010; Assessor Especial do Gabinete do Reitor de 2010 a 2012; e Ouvidor Geral da UFSM de 2012 a 2013. Também foi membro da Comissão do Ministério da Educação - MEC, de Implantação da Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA, de 2006 a 2008. Em 2014 foi convidado pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, através da Embaixada do Brasil no México, para inaugurar Cátedras de Cultura Brasileira nas Universidades, Benemérita Universidad Autónoma de Puebla - BUAP e Universidad Autónoma de Tlaxcala - UATx, no México. Desde 2011 faz parte da Comissão Mista DAAD/CAPES/CNPq para seleção de bolsistas para a República Federal da Alemanha. É também Professor Pesquisador e membro do Comitê História, Região e Fronteira da Associação das Universidades do Grupo Montevidéu-AUGM. Desde dezembro de 2016 é presidente da Associação Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica ? BIOGRAPH.

Referências

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais
para o Curso de Pedagogia, 2005. Disponível em: cne/arquivos/pdf/pcp05_05.pdf>. Acesso em: 20 Set. 2011.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/PC 01/2006. Diário
Oficial da União, Brasília, 16 de maio de 2006, Seção 1 p. 11.
CAMBI, F. História da pedagogia. SP: UNESP, 1999.
CARVALHO, J. S. F. Sobre o conceito de formação. Revista Educação. n.
137. Disponível em:. asp?codigo=12511> Acesso em: 21 set. 2008.FERRY, G. Le Traget de la Formation: les enseignants entre la théorie et la
pratique. Paris: Dunot, 1983.
FRANCO, M. A. S.; LIBÂNEO, J. C.; PIMENTA, S. G. Elementos para a
formulação de diretrizes curriculares para cursos de Pedagogia. Cadernos de
Pesquisa, v. 37, n. 130, p. 63-97, jan./abr. 2007.
GOMES, A. A. A construção da identidade profissional do professor: uma análise
de egressos do curso de Pedagogia. VI Congresso Português de Sociologia.
Mundos sociais: saberes e práticas. Universidade Nova de Lisboa, 2008.
JAEGER, W. Paidéia: a formação do homem grego. 3 ed. São Paulo: Martins
Fontes, 1995.
LIBÂNEO, J. C.; OLIVEIRA, J. F.; TOSCHI, M. S. Educação Escolar: Políticas,
Estrutura e Organização. São Paulo: Cortez, 2006b.
LIBÂNEO, J. C. Diretrizes curriculares da pedagogia: imprecisões teóricas e
concepção estreita. Educação & Sociedade, Campinas, v. 27, n. 96. Especial,
p. 843-876, out, 2006.
LOPES, A. C. Currículo: debates contemporâneos. 2 ed. São Paulo: Cortez,
2005.
MINAYO, M.C. de S. (Org). Pesquisa social: teoria, método e criatividade.
Petrópolis: Vozes, 1994.
NÓVOA, A. Formação de professores e formação docente. In: NÓVOA, A. Os
professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote,, 1992.
NÓVOA, A. O Passado e presente dos professores. In: NÓVOA, A. Profissão
professor. Portugal: Editora Portugal, 1991.
PERRENOUD, P. 10 novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed,
2000.
PIMENTA, S. G. Professor: formação, identidade e trabalho. In: PIMENTA, S.
G. (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. 4 ed. São Paulo: Cortez,
2005.
RAMOS, M. N. A pedagogia das competências: autonomia ou adaptação?
São Paulo: Cortez, 2006.
SAVIANI, D. A. Pedagogia: o espaço da educação na universidade. Cad.
Pesquisa, v. 37, n. 130, 2007.
SAVIANI, D. A. A Pedagogia no Brasil história e teoria. Campinas SP: Autores
Associados, 2008.SILVA, S. B. da. Curso de pedagogia no Brasil: história e identidade. 2 ed.
Campinas- SP: Autores Associado, 1999.
SILVA, T. T. da. Documentos de identidades: uma introdução às teorias do
currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.
SMITH, Adam. Riqueza das nações. Lisboa: Ed. Fundação Calouste
Gulbenkian, 1981.
SMITH, Adam. Riqueza das nações. Lisboa: Ed. Fundação Calouste
Gulbenkian, 1983.
Publicado
2013-12-30