Para Além Do Olimpo: Por Uma Divulgação E Popularização Do Conhecimento Científico Produzido Na Universidade Federal Do Pará (UFPA)

  • Livia Sousa da Silva Universidade Federal do Pará

Resumo

Este estudo buscou investigar as políticas de socialização do conhecimento produzido na pós-graduação stricto sensu em Educação da Universidade Federal do Pará, de maneira que esta possa vir a contribuir para a transformação do contexto educacional amazônica. No recorte metodológico: pesquisa bibliográfica e análise documental. Os resultados centram-se no marco teórico sobre a função social da universidade, e da pós-graduação, e na apresentação dos achados da análise documental e dos canais de divulgação. Nossas conclusões partem do princípio de que a democratização do acesso ao conhecimento acadêmico por meio de uma política de socialização converge para o cumprimento de um dever social, mas que isto não tem se efetivado, já que o conhecimento circula apenas no meio acadêmico e ainda de maneira ineficiente.

Biografia do Autor

Livia Sousa da Silva, Universidade Federal do Pará
Possui graduação em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade do Estado do Pará (2008). Mestre em Educação, pela Universidade Federal do Pará (2012). Doutoranda em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Pará. Vinculada aos Grupos de Pesquisa: Educação, Cultura e Organização do Sujeito (CNPQ/ECOS-UFPA); Violência e Diálogo: investigações em torno da Sociologia da Ética (CNPQ/UFPA) e Imagem, arte, ética e sociedade (CNPQ/UFPA). Professora substituta na Faculdade de Pedagogia - Universidade Federal do Pará -UFPA

Referências

ALBAGLI, S., (1996). Divulgação Cientifica: informação cientifica para a
cidadania. Ci. Inf, Brasília, V.25, n.3, p396-404. Set-dez.
BOUGNOUX, Daniel. (1994). Introdução às ciências da informação e da
comunicação. Trad. Guilherme João de Freitas Teixeira. Petrópolis: Vozes.
BOURDIEU, Pierre. (1997). O mercado dos bens simbólicos. In: A economia
das trocas simbólicas. (org.) Sérgio Miceli. São Paulo: Perspectiva.
BRASIL, MEC., (2007). Plano de Desenvolvimento de Educação. Brasília:
Ministério de Educação.
BRASIL, (2004). CAPES/MEC Plano Nacional de Pós-Graduação 2011-2020.
Ministério da Educação. Brasília-DF.
______. (1988). Constituição (1988). Constituição da República Federativa do
Brasil. Brasília, DF: Senado.
______. (2001). Lei nº 10.172, de 09 janeiro de 2001. Diário Oficial da
República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF.
CHAVES, Vera Lúcia Jacob, (2007). Política de Financiamento da pesquisa
no Brasil e no Pará. In: 30a. Reunião Anual da ANPEd: 30 anos de pesquisa
e compromisso social. Caxambu-MG.: ANPEd. v. 1. p. 1-18.
FERRAZ, B. T., (2008). Função Social da Universidade e Políticas de Ação
Afirmativa no Brasil: elementos para discussão sob o prisma da avaliação
institucional. Revista África e Africanidades, v. Ano I, p. número 2.
GEORGEN, Pedro. (1998). Ciência, sociedade e universidade. Educação &
Sociedade, Campinas, V. 19, n.63, p. 1-18, Agosto.
LATOUR, B. (1994). Le métier de chercheur: regard d´un antropologue. INRA.
Paris. Macias-Chapula, C. A.
LEMME, Paschoal. (2004). Memórias de um educador. 2. ed. – Brasília:
Inep.
MAZZILLI, S., (2009). Avaliação da pós-graduação em educação e o papel do orientador: tensões e avanços. In: 32ª Reunião Anual da Anped: Sociedade,
cultura e educação: novas regulações? Caxambu-MG.: ANPEd, p. 1-17.
MINGUILI, Maria da Glória; FORESTI, Míriam Celí Pimentel Porto, (2006).
Universidade Brasileira: visão histórica e papel social. Disponível em http://
www.franca.unesp.br/oep/Eixo%201%20-%20Tema%201.pdf. Acesso em: 15
de Nov. de 2010.
PARÁ (2013). Regimento Interno do Programa de Pós-Graduação em Educação
da Universidade Federal do Pará. Disponível em:
______ (2005). Resolução N.º 3.359, de 14 de Julho de 2005. Institui o
Regimento Geral dos Cursos de Pós-graduação Stricto sensu oferecidos pela
Universidade Federal do Pará. Disponível em: .
SANTOS, B.S., (2001). Para um novo senso comum: a ciência, o direito e a
política na transição paradigmática. In: A crítica da Razão indolente: contra
o desperdício da experiência. 3ªed. São Paulo: Cortez.
______. (2004). A Universidade no Séc. XXI: Para uma Reforma Democrática
e Emancipatória da Universidade. São Paulo: Cortez Editora.
SANTOS, E., (1991). A Função Social da Universidade. Impulso (Piracicaba):
PIRACICABA, v. 1, n. 1, p. 23-33.
SEVERINO, A. J., (2002). Educação e universidade: conhecimento e construção
da cidadania. Interface. Comunicação, Saúde e Educação, Botucatu, v. 6, n.
10, p. 117-124.
SILVA, N. C., (2002). Produção de conhecimento e inclusão social: o papel
social da universidade. In: Cauê Matos. (Org.). Ciência e Inclusão Social. 1
ed., v. 1, p. 65-70. São Paulo: Terceira Margem.
Publicado
2017-05-26