Implicações Da Tecnologia Digital No Trabalho Docente: Sua Expressão Na Literatura Científica Atual

  • Gustavo Cibim Kallajian UNIPAC Uberlândia
  • Orlando Fernandez Aquino Universidade de Uberaba

Resumo

A Tecnologia Digital tem impulsionado intensas transformações em todos os setores da sociedade, implicando mudanças em nossos hábitos, relações sociais e afetivas e criando novas formas de nos comunicarmos, de ensinar e de aprender. Toda essa evolução desafia cada vez mais os paradigmas educacionais tradicional e consequentemente, afeta diretamente o trabalho dos professores. Esses processos estão engendrados principalmente pela digitalização das informações, que cria um mundo virtual paralelo, alicerçado pela lógica das redes, e desenham um novo contexto, muito mais qualitativo do que quantitativo, com ênfase no trabalho imaterial. Esse trabalho tem por objetivo compreender sob que formas a tecnologia digital está transformando o trabalho dos professores do ensino superior e suas respostas foram encontradas através de uma pesquisa bibliográfica e documental. Concluise que a tecnologia digital vem influenciando diretamente o trabalho dos professores, na mesma medida que reconfigura toda a sociedade, suas relações sociais, de consumo e de lazer. A intensificação da digitalização das informações, fruto dos avanços tecnológicos cria novas formas de comunicação, de leitura e interação, implicando em novas formas de conhecer e de aprender. Apesar dos reais interesses nessas mudanças, promovidas pela expansão do capitalismo que visa, dentre outras coisas, o aumento do consumo e da hegemonia de algumas categorias, compreende-se que esse processo é irreversível e precisa ser compreendido, principalmente pelos educadores, para que seja dominado como ferramenta e não como fim e, dessa forma, colocado a serviço do desenvolvimento pessoal, profissional e ético de seus alunos.

Biografia do Autor

Gustavo Cibim Kallajian, UNIPAC Uberlândia

Mestre em Educação pela UNIUBE, possui graduação em Análise de Sistemas pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1993) e Especialização em Informática na Educação pela Universidade Federal de Lavras (2002). Atualmente é professor e diretor de Tecnologia da Informação na UNIPAC Uberlândia e proprietário da empresa Caderno Virtual - Informática e Educação, especializada em consultoria e projetos de Tecnologia aplicada à Educação e EAD.

 
Orlando Fernandez Aquino, Universidade de Uberaba
É Professor Superior de Espanhol e Literatura (1982); Doutor em Ciências Pedagógicas (Didática, 2002) pelo Instituto Superior Pedagógico ?Félix Varela? de Villa Clara, Cuba (homologado pela Universidade de São Paulo - USP - como Doutor em Educação). Pós-doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). Durante mais de um quarto de século tem se dedicado à Educação Superior tanto em Cuba como no exterior, desempenhando diversas responsabilidades acadêmicas. Pesquisa nas áreas de Didática, Trabalho Docente e Formação de Professores. Artigos, capítulos e livros de sua autoria têm sido publicados em Cuba, Brasil, Chile, Espanha, Portugal e México. Ex-Professor Titular da Universidade de Sancti Spiritus (UNISS), Cuba. Em 2006 foi Professor Visitante do Centro Universitário de Triângulo (UNITRI) de Uberlândia, MG. Entre 2009 e 2011 foi Professor Visitante da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), instituição na qual Coordenou a Proposta para a Implantação do Programa de Pós-graduação em Educação dessa Universidade. Na atualidade é Professor-pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado e Doutorado) da Universidade de Uberaba (UNIUBE). Membro da International Study Association on Teachers and Teaching (ISATT) e da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Educação (ANPEd). É um dos Coordenadores da Coleção Biblioteca Psicopedagógica e Didática da EDUFU. Lidera o GEPIDE / Grupo de Estudos e Pesquisas em Instrução, Desenvolvimento e Educação, cadastrado no CNPq.

Referências

ANTUNES, R; BRAGA, R. Infoproletários. Degradação real do trabalho virtual.
São Paulo: Bomtempo, 2009.
BARRETO, R. G. Tecnologia e educação: trabalho e formação docente. Educ.
Soc. [online]. 2004, vol.25, n.89, pp. 1181-1201. ISSN 0101-7330.
BAUMAN, Z. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora,
2001.
BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes
e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: República Federativa
do Brasil: Poder Executivo, Brasília, DF, 23 de dezembro de 1996. Disponível
em: . Acesso em: 3
mar. 2011.
______. Decreto n. 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art.
80 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes
e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: República Federativa
do Brasil: Poder Executivo, Brasília, DF, 20 de dezembro de 2005. Disponível
em: D5622.htm>. Acesso em: 18 mar. 2011.
______. IBGE, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) – 2009.
Disponível em http://www.ibge.gov.br. Acessado em 14/10/2010.
______. Ministério da Educação: PROINFO. Disponível em:
244&Itemid=462&msg=1> Acessado em: 12 abr. 2011.
______. Ministério da Educação: UAB. Disponível em:
12265:universidade-abertado-brasil-uab&catid=248:uab-universidade-abertado-brasil&Itemid=510>.
Acessado em: 14 abr. 2011.
______. Sindicato dos Professores de Minas Gerais: Convenção Coletiva
de Trabalho 2011/2012. Disponível em: imagensDin/arquivos/1016.pdf>. Acessado em 20 jun. 2011.
CASTELLS, M. A sociedade em rede. Rio: Paz e Terra, 1999. (2007). V. 1 e
2.
KENSKI, V. M. Educação e Tecnologias: O novo ritmo da informação.
Campinas, SP: Papirus, 2009. LAZZARATO, M. Trabalho Imaterial: formas de vida e produção de subjetividade.
Rio de Janeiro: DP&A, 2001.
LÉVY, P. O que é o Virtual? São Paulo: Editora 34, 2003.
LUDKE, M.;BOING, L. A. Caminhos da profissão e da profissionalidade
docentes. Educ. Soc. [online]. 2004, vol.25, n.89, pp. 1159-1180. ISSN
0101-7330.
______. O trabalho docente nas páginas de Educação & Sociedade em seus
(quase) 100 números. Educ. Soc. [online]. 2007, vol.28, n.100, pp. 1179-
1201. ISSN 0101-7330.
LUNA, S. V. Planejamento de pesquisa: uma introdução. 2ª Edição. São Paulo:
EDUC, 2009.
MANCEBO, D.; MAUES, O.;CHAVES, V. L. J. Crise e reforma do Estado e da
Universidade Brasileira: implicações para o trabalho docente. Educ. rev. [online].
2006, n.28, pp. 37-53. ISSN 01044060.
MANCEBO, D. Agenda de pesquisa e opções teórico-metodológicas nas
investigações sobre trabalho docente. Educ. Soc. [online]. 2007, vol.28, n.99,
pp. 466-482. ISSN 0101-7330.
______. Trabalho docente e tecnologias. In: GARCIA, D.M.F;CECÍLIO, S (Org.).
Formação e profissão docente. Campinas: Alínea, 2009.
MAUES, O. A reconfiguração do trabalho docente na educação superior. Educ.
rev. [online]. 2010, n.spe1, pp. 141-160. ISSN 0104-4060.
MORAN, J. M.; MASSETO, M. T.;BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e
mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2000.
NEGROPONTE, N. A vida digital. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
OLIVEIRA, D. A. A reestruturação do trabalho docente: precarização e
flexibilização. Educ. Soc., Campinas, vol. 25, n. 89, p. 1127-1144, Set./
Dez. 2004. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br. Acessado em
26/10/2010.
______. Reformas Educacionais na América Latina e os Trabalhadores Docentes.
Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2003.
______. Os trabalhadores da educação e a construção política da profissão
docente no Brasil. Educ. rev. [online]. 2010, n.spe1, pp. 17-35. ISSN 0104-
4060.
PRETTO, N.; PINTO, C. Tecnologias e novas educações. Rev. Bras. Educ.
[online]. 2006, vol.11, n.31, pp. 19-30. ISSN 1413-2478. PRETTO, N.; RICCIO, N. A formação continuada de professores universitários
e as tecnologias digitais. Educ. rev. [online]. 2010, n.37, pp. 153-169. ISSN
0104-4060.
SAMPIERI, R. H. et al. Metodología de la investigación. México: McGraw-Hill,
1998.
SANTAELLA, L. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo.
São Paulo: Paulus, 2007.
SANTOS, G. L. Ensinar e aprender no meio virtual: rompendo paradigmas.
Educ. Pesqui. [online]. 2011, vol.37, n.2, pp. 307-320. ISSN 1517-9702.
TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa
qualitativa em Educação. São Paulo: Atlas, 1987.
Publicado
2017-05-26