Educação Física Inclusiva: Impactos da Tutoria no Desempenho de Jovens com Deficiência Intelectual num Jogo Pré-Desportivo

  • Roberto Gimenez Universidade de São Paulo
  • Amanda Melges Onha Universidade de São Paulo

Resumo

Embora o tema inclusão seja amplamente discutido, é relativamente escassa a literatura orientada à investigação dos impactos dos contextos inclusivos no desempenho e na aprendizagem de pessoas com deficiência. O presente estudo teve por objetivo comparar os efeitos de dois tipos de contexto no desempenho do jogo de sete jovens com deficiência intelectual durante um jogo de basquetebol adaptado. Tomaram parte deste estudo sete jovens com deficiência intelectual com necessidade de apoio intermitente e limitado (média de idade = 14,2 anos e dp = 1,7 anos). Na primeira condição, o grupo de jovens com deficiência participou das atividades propostas acompanhados por sete jovens sem deficiência (média de idade = 16, 2 anos e dp = 1,3 anos) que atuaram como tutores durante o jogo. Na segunda condição, os jovens com deficiência intelectual participaram do jogo sem a presença dos tutores. As variáveis observadas foram: deslocamento, número de passes, posse de bola, distribuição da posse da bola, erros de seleção e erros de execução. Foram identificadas diferenças significativas favoráveis à condição de intervenção tutorial nas variáveis erros de execução e posse de bola. Esses resultados corroboram a premissa de que a intervenção tutorial favoreceria o desempenho de jovens com deficiência intelectual durante a prática de jogos.

Biografia do Autor

Roberto Gimenez, Universidade de São Paulo
possui graduação em Bacharelado Em Educação Física pela Universidade de São Paulo (1996), graduação em Licenciatura Em Educação Física pela Universidade de São Paulo (1998) e mestrado em Educação Física pela Universidade de São Paulo (2001) e Doutorado em Educação Física por esta mesma Universidade (2006). Atualmente é professor da Universidade Nove de Julho, professor e coordenador do curso de Educação Física da Universidade Cidade de São Paulo. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Comportamento Motor, atuando principalmente nos seguintes temas: educação física adaptada, comportamento motor,pessoas com síndrome de down, crianças com problemas de coordenação e educação física. Professor e Pesquisador do Programa de Mestrado em Educação da Universidade Cidade de São Paulo.
Amanda Melges Onha, Universidade de São Paulo
Licenciada em Educação Física/especialista em Psicomotricidade – robigimen@ig.com.br

Referências

AAIDD. Intellectual disability: definition, classification, and systems of supports.
Ed. 11, 2010. 259 p.
AGUIAR, J. S. DUARTE, E. Educação inclusiva: um estudo na área da educação
física. Revista Brasileira de Educação Especial, v.11, n,2, p.223-40, 2005.
BAYER, C. O ensino dos desportos coletivos. São Paulo: Editora DinaLivro,
1994.
BLOCK, M.E. A teacher’s guide to including students with disabilities in regular
physical education. Baltimore: Paul H. Brookes, 1994.
BLOCK, M.E.; KREBS P.L. An alternative to the continuum of the least restrictive
environments: a continuum of support to regular physical education. Adapted
Physical Activity Quarterly, n. 9, p. 97-113, 1992.
BRITO, R. F.; LIMA, J.F. Desafios encontrados pelos professores de educação
física no trabalho com alunos com deficiência. Corpo, movimento e saúde,
v.2, n.1, p.1-12, 2012.
COATES, J.; VICKERMAN, P. Let the children have their say: children with
special educational needs and their experiences of Physical Education: a review.
Support for Learning, v.23, n.4, p.168-75, 2008.
CRUZ, G.C. Formação continuada de professores de educação física em
ambiente inclusivo. Londrina: Eduel, 2008. DAOLIO J. Jogos Esportivos Coletivos: dos princípios operacionais aos gestos
técnicos - modelo pendular a partir das idéias de Claude Bayer. Revista Brasileira
de Ciência e Movimento, v.10, n.4, p. 99-103, 2002.
FALKEBACH, A.P.; LOPES, E.R. Professores de educação física diante da
inclusão de alunos com deficiência visual. Pensar a prática, v.13, n.3, p.118,
2010.
FIORINI, M.L.S. Concepção do professor de Educação Física sobre a inclusão
do aluno com deficiência. 2011. 143 f. Dissertação (Mestrado em Educação)
– Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília,
2011.
FLORENCE, R.B.P. A educação física na rede pública do município de São
João da Boa Vista-SP e o portador de necessidades especiais: do direito ao
alcance, 2002. 95 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade
de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.
FITZGERALD H.; JOBLING A.; KIRK D. Physical education and pupil voice:
listening to the ‘voices’ of students with severe learning difficulties through a
task-based approach to research andlearning in physical education. Support
for Learning, n.18, p.123–129, 2003.
FOX, S.; FARRELL, P.; DAVIS, P. Factors associated with the effective inclusion
of primary-aged pupils with Down’s syndrome. British Journal of Special
Education, v.31, n.4, p. 184-90, 2004.
GIMENEZ, R.; MANOEL, E.J. Comportamento Motor e Deficiência:
considerações para a pesquisa e intervenção. In: Tani, G, (Org.).
Comportamento Motor Humano: aprendizagem e desenvolvimento. Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2005, p.314-27.
GIMENEZ, R.; ONHA, A.M.; CHIAVONE, G. Desempenho no jogo de pessoas
com deficiência mental em contexto segregado e inclusivo. Brazillian Journal
of Motor Behavior, n.3, p. 15-16, 2008.
GIMENEZ, R. UGRINOWITSCH, H. Iniciação esportiva para crianças de
segunda infância. Conscientae e Saúde, v.1, p. 53-60, 2002.
GIMENEZ R. O profissional de educação física na equipe multidisciplinar:
caminhos a serem trilhados na busca de identidade. Revista da Sociedade
Brasileira Atividade Motora Adaptada, v. 4, n,4, p. 56-8, 1999.
GIMENEZ R. Preparação profissional em educação física: chegamos à idade
adulta. Dialogia, n. 3, p.75-84, 2004.
Golder G, Norwich B, Bayliss P. Preparing teachers to teach pupils with special
educational needs in more inclusive schools: evaluating a PGCE development. British Journal of Special Education, v. 32, n.2, p 92-9, 2005.
GOODWIN, L.; WATKINSON, J. Inclusive physical education from the
perspectives of students with physical disabilities. Adapted Physical Activity
Quarterly, 2000, v.17, p.144–160.
HODGE, S.; AMMAH, J.O.A; CASEBOLT, K.M.; LAMASTER, K.; HERSMAN,
B.; SAMALOT-RIVERA, A. SATO, T. A diversity of voices: physical education
teachers beliefs about inclusion and teaching students with disabilities.
International Journal of Disability, Developmental Education, v.56, n.4, p.
401-419, 2009.
JONES, V. “I felt like I did something good”: the impact on mainstream pupils
of a peer tutoring programme for children with autism. British Journal of Special
Education, v.34, n.1, p.3-9, 2007.
KASSER, S.L. Inclusive games: movement fun for everyone. Champaign:
Human Kinectics, 1995.
KREBS, P.L. Retardo Mental. In: Winnick, JP, (ORG.). Educação física e esportes
adaptados. Barueri: Manole, 2004, p.125-44.
KRISTEN L.; PARTIKISON G.; FRIDLUND, B. Conceptions of children and
adolescents with physical disabilities about their participation in a sports
programme. European Physical Education Review, n. 8, p.139–156, 2002.
LAMASTER, K. et. al. Inclusion practices of effective elementary specialists.
Adapted Physical Activity Quarterly, v.15, p.64-81, 1998.
LIEBERMAN, L.; CONROY, P. Training of paraeducators for physical education
for children with visual impairments. Journal of Visual Impairment & Blindness,
v.107, n.1, p.17-23, 2013.
LIEBERMAN L. J, DUNN J M, VANDER-MARS H, Mc CUBBIN J. Peer-tutor´s
effects on activity levels of deaf students in inclusive elementary physical
education. Adapted Physical Activity Quarterly, v.17, n. 2, 20-39, 2000.
MACKENZIE, S. Inclusion: concepts, capacity building and the (rocky) road
to consensus. Educational Review, v.17, p.59-66, 2003.
MANTOAN M. T. E. Integração X Inclusão: educação para todos. Pátio, n.5,
49-51, 1998.
______. A Integração de Pessoas com Deficiência: contribuições para uma
reflexão sobre o tema. São Paulo: Memnon Edições Científicas, 1997.
MEMMERT, D.; HARVEY, S. The Game Performance Assessment Instrument
(GPAI): some concerns and solutions for further development. Journal of
Teaching Physical Education, v. 27, p.220-240, 2008.
MORLEY, D. et. al. Inclusive physical education: teachers´views of including pupils with special educational needs and/or disabilities in physical education.
European Physical Education Review, v.1, n.1, p.84-107, 2005.
NABEIRO, M. O colega tutor nas aulas de educação física inclusiva: MENDES,
E.G; ALMEIDA, M.A. (org). Das margens ao centro: perspectivas para as
políticas e práticas educacionais no contexto da educação especial inclusiva.
Araraquara: Junqueira & Martin, 2010.
NINOT, G.; BILARD, J.; DELIGNIÈRES, D. Effects of integrated or segregated
sport participation on the physical self for adolescents with intellectual
disabilities. Journal of Intellectual Disability Research, v.49, n.9, p.682-689,
2005.
O´HARA, D. The impact of peer mentoring on pupil´s emotional literacy
competencies. Educational Psychology in Practice, v.27, n.3, p.271-291,
2011.
PALIOKOSTA, P.; BLANDFORD S. Inclusion in school: a policy, ideology or
lived Riggen K, Ulrich D. The effects of sport participation on individuals
with intellectual disability. Adapted Physical Activity Quarterly, n.1, p. 42–51,
1993.
PALLA, A.C.; MAUERBERG-DECASTRO, e. Atitudes de professores e
estudantes de educação física em relação ao ensino de alunos com deficiência
em ambientes inclusivos. Revista da Sobama, v.9, n.1, p.25-34, 2004.
PULLING A, Ray A. Impact of a peer-tutoring course on skill performance
assessment and instruction. Physical Educator, v. 71, n.2, p. 344-62, 2014.
RESENDE, B.D.; OTTONI, E.B. Brincadeira e aprendizagem do uso de
ferramentas em macacos-prego (Cebus paella) Estudos de Psicologia, v.7, p.
173-180, 2002.
RICHARDS, S.B.; BRADY, P. M.; TAYLOR, R.L. Cognitive and intellectual
disabilities: historical perspectives, current practices and future directions. New
York: Routeledge, 2015.
RODRIGUES D. Inclusão e educação. São Paulo, Summus, 2006.
_______. A educação física perante a educação inclusiva: reflexões conceptuais
e metodológicas”. Boletim da Sociedade Portuguesa de Educação Física, n.
18, p. 73-81, 2011.
ROSE, R. Including pupils: developing a partnership in learning. In: C TILSTONE
L.; FLORIAN & R. ROSE (ORGS.) Promoting Inclusive Practice. London:
Routledge. 1998, p.214-244.
ROYERES, H. A peer-mediated proximity intervention to facilitate the social
interactions of children with pervasive developmental disorder. British Journal of Special Education, v.18, n.2, p.51-7, 1995.
STANISH H, TEMPLE V. A. Efficacy of a peer-guided exercise programme
for adolescents with intellectual disability. Journal of Applied Research in
Intellectual Disabilities, v. 25, n.4, p.319-28, 2012.
THOMAS, J.R; NELSON, J.K. & SILVERMAN, S.J. Métodos de pesquisa em
atividade física. São Paulo: Artmed, 2011.
WISKOCHIL B, LIEBERMAN L J, CATHY-HOUSTON H, PETERSEN S. The
effects of trained peer tutors on the physical education of children who are
visually impairmen
Publicado
2016-12-19