Programa Federal Plano de Desenvolvimento da Escola – PDE: Possíveis Contribuições e Limitações para Alavancar a Aprendizagem nas Escolas

  • Claudia Pereira de Pádua Sabia Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC
  • Cláudio Roberto Brocanelli Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC
  • Aparecido de Oliveira
  • Bárbara Cibelli da Silva Monteagudo Unesp-Marilia

Resumo

O objetivo principal do estudo cujos resultados são apresentados neste artigo foi refletir sobre a implantação do PDE nas escolas públicas estaduais paulistas, buscando identificar a concepção de gestão que o embasa e, também, analisar se as ações desenvolvidas com os recursos deste programa contribuem para alavancar a aprendizagem nas escolas pesquisadas. O estudo sobre o PDE elaborou uma crítica ao estabelecimento de propostas e estratégias de governo, as quais estão em grande medida distantes da realidade concreta vivida pelos atores da escola. No estudo se utilizou a pesquisa bibliográfica, a análise documental e a coleta de dados. Como resultado da pesquisa destaca-se que o programa não contribui para alavancar a aprendizagem das crianças, dentre outros aspectos. O estabelecimento de ações externas pode auxiliar, mas não concretiza a vida escolar a partir de ações participativas. Foi oferecida a crítica e a sugestão de iniciativas que privilegiem a elaboração do PPP nas escolas de forma participativa.

Biografia do Autor

Claudia Pereira de Pádua Sabia, Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC
Possui graduação em Administração (1986), especialização em Administração Empresarial (1989), mestrado em Educação (2001) e doutorado em Educacao (2007) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Foi avaliadora Ad Hoc do INEP/MEC para os cursos de Administração de 2002 à 2013. Membro do Grupo de Pesquisa Organizações e Democracia desde 1997. Professora Assistente do Departamento de Administração e Supervisão Escolar - DASE da Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC da UNESP, campus de Marília. Atua na área de políticas públicas em educação, gestão escolar e avaliação.
Cláudio Roberto Brocanelli, Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC
Possui Graduação em Filosofia pela Universidade do Sagrado Coração (USC - Bauru-SP) (1997). Cursou Teologia no Instituto Teológico Rainha dos Apóstolos (Marília-SP). É Mestre em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP de Marília (2006); Dissertação de Mestrado: Filosofia para crianças: contribuições de Matthew Lipman (Bolsista CAPES). Tem experiência nas áreas de Filosofia e Educação. É Doutor em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP de Marília - março de 2006 a janeiro de 2010 (Bolsista CNPq) Tese: O Ensino de Filosofia e o filosofar e a possibilidade de uma experiência filosófica na atualidade. É membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação e Filosofia - GEPEF. É Professor Assistente Doutor junto ao Departamento de Administração e Supervisão Escolar (DASE) da Faculdade de Filosofia e Ciências - FFC/UNESP - Marília. Desenvolve pesquisa sobre Filosofia, Educação e Ensino de Filosofia com o Projeto: Cultura Filosófica e Educação. É coordenador do Conselho de Curso de Pedagogia.
Aparecido de Oliveira
Diretoria de Ensino Região de Marília cidowisk@hotmail.com
Bárbara Cibelli da Silva Monteagudo, Unesp-Marilia
Doutoranda em Educação pela Unesp-Marilia, Mestre em Educação pela Unesp- Marília, especialização em Gestão Educacional pela Unicamp, especialização da Gestão da Rede Pública pela USP e graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Julio de mesquita Filho (1995) . Membro do grupo de pesquisa PROLEAO- Unesp-Marília. Atuou como professora em classes multisseriadas em zona rural, Escola Padrão, classes regulares, classe especial para deficientes intelectuais, também, foi coordenadora de creche, supervisora da rede municipal, diretor de escola na rede estadual. Atualmente é supervisora de ensino efetiva da Secretaria Estadual de Educação. Tem ampla experiência na área de Educação, atuando principalmente no seguinte tema: formação de gestores, Educação Especial, estágio curricular, residencia educacional e recuperação.É membro do Conselho Municipal de Educação de Marília.

Referências

ARELARO, L. R. G. Formulação e Implementação das Políticas PúblicasPrivadas:
Impasse Democrático ou Mistificação Política? Educação &
Sociedade, Campinas, vol. 28, n.100 - Especial, p.899-919, out. 2007.
BARROSO, J. O Estado, a educação e a regulação das políticas públicas.
Educação & Sociedade, Campinas, v. 26 n◦ 92, out.2005.
BONAMINO, A. C. Tempos de avaliação educacional: O SAEB, seus agentes,
referências e tendências. Rio de Janeiro: Quartet, 2002.
BRASIL, Ministério da Educação. Como elaborar o Plano de desenvolvimento
da Escola; aumentando o desempenho da escola por meio do planejamento
eficaz. 3ª Ed. Brasília: FUNDESCOLA/DIPRO/FNDE/MEC, 2006.
BRASIL, Ministério da Educação. Resolução MEC/FNDE Nº 22, 2012. Dispõe
sobre a destinação de recursos financeiros, nos moldes e sob a égide da
Resolução/CD/FNDE, nº 7 de 12 de abril de 2012, a escolas públicas da
educação básica para a implementação do Plano de Desenvolvimento da
Escola (PDE Escola). 2012. FONSECA, M.; OLIVEIRA, J. F. A gestão escolar no contexto das recentes
reformas educacionais brasileiras. Revista Brasileira de Política e Administração
da Educação, Niteroí, vol.25, n.2, p.233-246, maio/ago. 2009.
LIBÂNEO, J.C. A organização e gestão da escola: teoria e prática. Goiânia:
Editora Alternativa, 2011.
MACHADO, L.M. Considerações sobre a natureza do trabalho científico. In:
LABEGALINI, A.C.F.B.; MAIA, G.Z.A.; MACHADO, L.M. (orgs.) Pesquisa
em educação: passo a passo. Marília: Edições M3T Tecnologia e Educação,
2007.
_______. Quem embala a escola? Considerações sobre a administração da
unidade escolar. In: MACHADO, L.M.; MAIA, G.Z.A. (orgs.) Administração e
Supervisão Escolar: questões para o novo milênio. Marília: M3T Tecnologia e
Educação, 2008, p.49-60.
OLIVEIRA, J. F. de; FONSECA, M.; TOSCHI, M.S. O Programa Fundescola:
Concepções, Objetivos, Componentes e Abrangência – A perspectiva de
Melhoria da Gestão do Sistema e das Escolas Públicas. Educação & Sociedade,
Campinas, vol. 26, n.90, p.127-147, jan./abr.2005.
PEREIRA, L. C. Reforma do Estado para a Cidadania. São Paulo: Editora 34,
1998
VEIGA, I. P. A. Perspectivas para Reflexão em Torno do Projeto Político
Pedagógico, 1998. In: VEIGA, I. P. A; RESENDE, L.M.G. (orgs). Escola: Espaço
do Projeto-político pedagógico. Campinas: Papirus, 1998, p.9-32.
Publicado
2016-12-19