A formação para o trabalho científico na formação de professores de Educação Física

  • Elza Margarida de Mendonça Peixoto Universidade Federal da Bahia
  • Márcia Morschbacher Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Celi Nelza Zulke Taffarel Universidade Federal da Bahia

Resumo

Este artigo relata investigação sobre a formação para o trabalho científico na formação de professores de Educação Física. Pergunta-se: quais são os conhecimentos necessários para a formação de professores de Educação Física para o trabalho científico com consistente base teórica e qual a melhor forma para garantir a assimilação destes conhecimentos? Concluímos que a formação para o trabalho científico demanda o trato com o conhecimento clássico acerca das teorias que vêm sendo desenvolvidas pela humanidade sobre a possibilidade do conhecimento e o critério de verdade, acompanhando este movimento no processo histórico de desenvolvimento do conjunto de teorias do conhecimento que configuram o positivismo, a fenomenologia e o marxismo e seus correspondentes métodos e técnicas de pesquisa, dando atenção especial à expressão destas teorias do conhecimento na Educação Física.

Biografia do Autor

Elza Margarida de Mendonça Peixoto, Universidade Federal da Bahia
Pós-Doutora em Filosofia da Educação pela Universidade de Lisboa. Doutora em Filosofia e História da Educação (2007) pela Faculdade de Educação da UNICAMP. Mestre em Educação Física (1996) pela Faculdade de Educação Física da UNICAMP. Professora Adjunto 3 da Universidade Federal da Bahia (2011- ). Atuou no Programas de Pós-Graduação "Mestrado Associado em Educação Física UEM/UEL" (2008-2013). Atua no "Programa de Pós-Graduação em Educação da FACED/UFBA" (2011- ), linha Teoria Marxista, Pedaogia Socialista, Educação Física e Esportes. Orientadora de Mestrado e Doutorado. Pesquisa a contribuição da Concepção Materialista e Dialética da História para a prática pedagógica, a formação de professores, a produção do conhecimento e as políticas educacionais. Atuou como pesquisadora nos projetos (a) do Diagnóstico Nacional do Esporte; (b) Epistefe Nordeste; É membro do Grupo HISTEDBR e líder do Grupo Marxismo e Políticas de Trabalho e Educação. Editora da Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate.
Márcia Morschbacher, Universidade do Oeste de Santa Catarina
Professora Adjunta da Universidade Federal de Santa Maria, lotada no Departamento de Metodologia de Ensino do Centro de Educação (CE/UFSM). Doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia, com período de Doutorado-Sanduíche na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Mestre em Educação Física pela Universidade Federal de Pelotas, Especialista em Educação Física Escolar pela Universidade Federal de Santa Maria, Especialista em Educação com Concentração em Educação Física pela Universidade do Oeste de Santa Catarina - Campus de São Miguel do Oeste - SC e Licenciada em Educação Física pela Universidade do Oeste de Santa Catarina - Campus de São Miguel do Oeste - SC. Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física, Esporte e Lazer - LEPEL/FACED/UFBA. É membro do Comitê Científico do GTT Formação Profissional e Mundo do Trabalho do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE). Temas principais: trabalho científico; trabalho pedagógico; formação de professores de Educação Física; Educação Física Escolar; abordagens pedagógicas/metodologias da Educação Física.
Celi Nelza Zulke Taffarel, Universidade Federal da Bahia
Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal de Pernambuco (1976), especialização em Ciências do Esporte pela Universidade Federal de Pernambuco (1980), mestrado em Ciência do Movimento Humano pela Universidade Federal de Santa Maria (1982), doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1993) e, Pós--Doutorado na Universidade de Oldenburg, Alemanha, (1999). Atualmente é professora titular da Universidade Federal da Bahia, ex-presidente do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte - CBCE (Gestões 1987-1989 e 1989-1991). Ex-secretária Geral do ANDES-SN (Gestão 2002-2004). Ex-diretora da Faculdade de Educação da UFBA (Gestão 2008-2012). Pesquisadora de Produtividade da UFBA. Tem experiência na área de Ciências do Esporte, com atuação nas problemáticas significativas, a saber: formação de professores, produção do conhecimento cientifico, políticas públicas e trabalho pedagógico. A ênfase na Educação Física e Esporte é atuando principalmente nas seguintes áreas: Ciências da Saúde com ênfase nas bases e fundamentos da Educação Física e Esporte e, nas Áreas de Ciências Humanas com ênfase nos temas Trabalho Pedagógicas, Formação de Professores, Produção do Conhecimento, Políticas Públicas de Educação Física e Esporte. A ênfase na Educação é com Currículos Específicos para Níveis e Tipos de Educação

Referências

ALBUQUERQUE, J. O. A produção de pesquisas em educação física, esporte
e lazer com a temática escola no nordeste brasileiro [1982-2004]: mediações
e possibilidades da educação para além do capital. 2007. 132f. Dissertação
(Mestrado em Educação)-Faculdade de Educação, Universidade Federal da
Bahia, Salvador, 2007.
AVILA, A. A pós-graduação em educação física e as tendências na produção
de conhecimento: o debate entre realismo e anti-realismo. 2008. 221f. Tese
(Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal
de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.
ANDERY, M. A. et al. Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica.
Rio de Janeiro: Garamond, 2007.
ARANA, H. G.: Positivismo: reabrindo o debate. Campinas: Autores Associados,
2007.
BRASIL. Resolução CNE/CES 07/2004, de 31 de março de 2004. Institui as
Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação
Física, em nível superior de graduação plena. Brasília, 2004. Disponível em:
. Acesso em:
26 jan. 2013.
CHAVES, M. F. A produção do conhecimento em educação física nos estados
do nordeste (Alagoas, Bahia, Pernambuco e Sergipe), 1982-2004: balanço e
perspectivas. 2005. 333f. Tese (Pós-Doutorado) – Faculdade de Educação,
Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2005.
COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino de educação física. Cortez:
São Paulo, 1994.______. Metodologia do ensino de educação física. 2.ed. Cortez: São Paulo,
2012.
COMTE, A. Discurso sobre o espírito positivo. In: COMTE, A. Curso de filosofia
positiva. São Paulo: Abril Cultural, 1983. p.43-94.
DUARTE, N. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações
neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. Campinas: Autores
Associados, 2006.
ENGELS, F. Do socialismo utópico ao socialismo científico. São Paulo: Moraes,
s/d.
______. Ludwig Feuerbach e a filosofia clássica alemã. In: MARX, K.; ENGELS,
F. Obras escolhidas. São Paulo: Alfa Ômega, 1980. p.169-207.
FREITAS, L. C. de. Crítica da organização do trabalho pedagógico e da didática.
10.ed. Campinas: Papirus, 1995.
GIANNOTTI, J. A. Augusto Comte: vida e obra. In: TRINDADE, H. O
Positivismo. Porto Alegre: UFRGS, 2007. p.19-30.
GOMES, C. M. Pesquisa científica em lazer no Brasil (bases documentais
e teóricas). 2004. Dissertação (Mestrado em Ciência da Comunicação) –
Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
GORENDER, J. Apresentação. In: MARX, K. O Capital (livro I – v. I). São Paulo:
Abril Cultural, 1982. p.07-23.
HUSSERL, E. Investigações lógicas: sexta investigação. São Paulo: Nova
Cultural,1988.
KUNZ, E. Educação Física: ensino e mudanças. Ijuí: Unijuí, 1991.
______. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 2004.
LE BOULCH, J. Rumo a uma ciência do movimento. Porto Alegre: Artes
Médicas, 1987.
LOMBARDI, J. C. Reflexões sobre educação e ensino na obra de Marx e Engels.
2010. 377f. Tese (Livre Docência) – Faculdade de Educação, Universidade
Estadual de Campinas, Campinas, 2010.
LOWY, M. Ideologias e ciência social: elementos para uma análise marxista.
São Paulo: Cortez, 2008.
______. O marxismo ou o desafio do “princípio da carruagem”. In: LOWY,
M. As aventuras de Karl Marx contra o barão de Münchhausen. São Paulo:
Cortez, 2009. p.112-228.MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Metodologia do trabalho científico:
procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações
e trabalhos científicos. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2001.
MARX, K. Prefácio. In: MARX, K. Contribuição à crítica da economia política.
São Paulo: Expressão Popular, 2008.
MELO, A. A. S. de. A mundialização da educação: consolidação do projeto
neoliberal na América Latina – Brasil e Venezuela. Maceió: EDUFAL, 2004.
MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins
Fontes, 1999.
AUTOR, 2008.
NOZAKI, H. T. Educação física e reordenamento no mundo do trabalho:
mediações da regulamentação da profissão. 2004. 383f. Tese (Doutorado
em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense,
Niterói, 2004.
PAULO NETTO, J. Apêndice: de como não ler Marx, ou o Marx de Sousa
Santos. In: PAULO NETTO, J. Marxismo impenitente: contribuição à história
das ideias marxistas. São Paulo: Cortez, 2004. p.223-241.
AUTOR, 2007.
PETIT, A. História de um sistema: o positivismo comtiano. In: TRINDADE, H.
O Positivismo. Porto Alegre: UFRGS, 2007. p.33-62.
POLITZER, G. Princípios fundamentais de filosofia. São Paulo: HEMUS,
1970.
PONCE, A. Educação e luta de classes. Tradução José Severo de Camargo
Pereira. 22.ed. São Paulo: Cortez, 2007.
ROSSO, S. Centro de educação física e esporte da Universidade Federal
da Bahia (CEFE/UFBA) - centro de referência popular para a formação de
professores e da cultura corporal da Bahia: realidade e possibilidades de um
espaço público. 2008. 98f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade
de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2008.
SANTOS, B. de S. Tudo o que é sólido se desfaz no ar: o marxismo também? In:
SANTOS, B. de S. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade.
São Paulo: Cortez, 2003. p.23-49.
SANTOS JÚNIOR, C. de L. A formação de professores de educação física: a
mediação dos parâmetros teóricos metodológicos. 2005. 157f. Tese (Doutorado
em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2005.
SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. Campinas:
Autores Associados, 2007.
______. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores
Associados, 2011.
______. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproxima aproximações. 10.ed.
Campinas: Autores Associados, 2008.
______. Plano de Desenvolvimento da Educação: análise crítica do MEC.
Campinas: Autores Associados, 2009.
SAVIANI, D.; DUARTE, N. Pedagogia histórico-crítica e luta de classes na
educação escolar. Campinas: Autores Associados, 2012.
SAVIANI, D. et. al. O legado educacional do século XX no Brasil. Campinas:
Autores Associados, 2004.
SAVIOLLI, M. R.; ZANOTTO, M. L. B. O real é edificado pela razão: Georges
Wilhelm Friedrich Hegel. In: ANDERY, M. A. et. al. Para compreender a ciência:
uma perspectiva histórica. Rio de Janeiro: Garamond, 2007, p.363-393.
SERGIO, M. Motricidade Humana: um paradigma emergente. Blumenau:
FURB, 1995.
SEVERINO, A. J. A fenomenologia: o sujeito e o sentido na construção de uma
eidética da existência. In: SEVERINO, A. J. A filosofia contemporânea no Brasil:
conhecimento, política e educação. Petrópolis: Vozes, 1997. p.103-126.
SILVA, R. V. S. Mestrados em educação física no Brasil: pesquisando suas
pesquisas. 1990. 236f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento
Humano) – Centro de Educação Física e Desportos, Universidade Federal de
Santa Maria, Santa Maria, 1990.
______. Pesquisa em educação física: determinações históricas e implicações
metodológicas. 1997. 279f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de
Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1997.
AUTOR, 1997.
AUTOR, 2010.
TANI, G. et. al. Educação física escolar: fundamentos de uma abordagem
desenvolvimentista. São Paulo: EDUSP, 1988.
TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo:
Atlas, 1987.UFBA. Projeto Político-Pedagógico do curso de Licenciatura em Educação
Física. FACED/UFBA-Licenciatura em Educação Física, Salvador, 2010.
Mimeografado.
______. Eixo Abordagens, Métodos e Técnicas de Pesquisa Científica
(minuta). FACED/UFBA-Licenciatura em Educação Física, Salvador, 2013a.
Mimeografado.
______. EDCD48 Abordagens, Métodos e Técnicas de Pesquisa em Educação
Física I. FACED/UFBA-Licenciatura em Educação Física, Salvador, 2013b.
Mimeografado.
______. EDCD56 Abordagens, Métodos e Técnicas de Pesquisa em Educação
Física II. FACED/UFBA-Licenciatura em Educação Física, Salvador, 2013c.
Mimeografado.
______. EDCD64 Abordagens, Métodos e Técnicas de Pesquisa em Educação
Física III. FACED/UFBA-Licenciatura em Educação Física, Salvador, 2013d.
Mimeografado.
VERONEZ, L. F. C. Quando o Estado joga a favor do privado: as políticas de
esporte após a Constituição Federal de 1988. 2005. 376f. Tese (Doutorado
em Educação Física) –Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual
de Campinas, Campinas, 2005.
Publicado
2017-05-19