História e Memória na Região Oeste do Paraná: Fontes e Arquivos

  • João Carlos da Silva Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Resumo

Pesquisa de pós-doutoramento em andamento discute a história da educação na Região Oeste do Paraná, examinando a importância dos arquivos na preservação do patrimônio documental. Analisar o passado, prenhe dos acontecimentos humanos, talvez seja a principal função social do historiador. O objeto em tela aponta a necessidade do debate historiográfico acerca dessa temática face às dificuldades de acesso e relevância das fontes documentais. Conforme Le Goff (1994) e Saviani (2004), os arquivos e as fontes permitem encontrar e reconhecer o processo de construção coletiva sobre a História da Educação. A qualidade do conhecimento histórico depende da relação do pesquisador com as fontes e do entrelaçamento dos aspectos teóricos envolvidos. Pretendemos com este artigo calcado em estudo bibliográfico e pontuar alguns elementos históricos acerca da constituição da escolarização em Cascavel. O oficio do historiador da educação consiste em fazer suas fontes falarem sobre os homens e sobre a sociedade que as produziu. Uma relação mais sólida com as fontes é possível, quando ele não precisar gastar boa parte do tempo de pesquisa para localizá-las nos arquivos.

Biografia do Autor

João Carlos da Silva, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Graduação em Pedagogia e Mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (1999). Doutorado em Educação pela Faculdade de educação/UNICAMP. Pós-doutorado pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/UESB . Atualmente é professor Associado da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. É membro do Grupo de pesquisa HISTEDOPR- História, sociedade e educação no Brasil - GT Oeste do Paraná, Cascavel. Atua na área de Educação, com ênfase em História da Educação, nos temas: questões teórico-metodológicas da história da educação, história da escola pública, instituições escolares, fontes e arquivos.

Referências

BLOCH, Marc. Apologia a história, ou o oficio do historiador. Rio de Janeiro:
Zahar, 2001.
IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e estatística. Disponível em: http://cidades.
ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=410480. Acesso: 13 março 2016.
BURKE, Peter. A escrita da história. Lisboa: Difel, 1992.
EMER, Ivo Oss. Desenvolvimento do Oeste do Paraná e a construção da escola.
Dissertação de Mestrado. Fundação Getúlio Vargas, RJ, 1991. 327 p.
LE GOFF, Jacques. “Memória”In: História e Memória. Campinas: Ed. UNICAMP,
1994.
LOMBARDI, José Claudinei; NASCIMENTO, Maria Isabel Moura de (orgs.).
Fontes, história e historiografia da educação. Campinas, SP: Autores
Associados: HISTEDBR; Curitiba, PR: Pontifícia Universidade Católica do
Paraná (PUCPR); Palmas, PR: Centro Universitário Diocesano do Sudoeste do
Paraná (UNICS); Ponta Grossa, PR; Universidade Estadual de Ponta Grossa
(UEPG), 2004.
NORA, Pierre. “Entre Memória e História: a problemática dos lugares”, In:
Projeto História. São Paulo: PUC, n. 10, pp. 07-28, dezembro de 1993.
SAVIANI, D. Breves considerações sobre fontes para a História da Educação.
In. LOMBARDI, José Claudinei; NASCIMENTO, Maria Isabel Moura (orgs.).
Fontes, história e historiografia da educação. Campinas, SP: Autores
Associados, 2004.
WERLE, Flavia O. C. História das instituições escolares: de que se fala?In.
LOMBARDI, José Claudinei; NASCIMENTO, Maria Isabel Moura (orgs.). Fontes,
história e historiografia da educação. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.
Publicado
2017-05-13
Seção
Artigos de Fluxo Contínuo