A participação da agricultura familiar na defesa do direito à alimentação escolar saudável no município de Missal - PR

  • Mauri José Schneider UNIOESTE
  • Irene Carniatto Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Marli Renate Von Borstel Roesler UNIOESTE
  • Nardel Luiz Soares da Silva UNIOESTE

Resumo

No presente estudo caracteriza-se a contribuição que o homem do campo, através da agricultura familiar, tem realizado na defesa da alimentação escolar saudável no município de Missal, PR. Para obtenção dos dados do estudo de caso realizou-se a aplicação de questionário à nutricionista do município responsável pela alimentação escolar, ocasião em que identificou-se o consumo dos alimentos utilizados na alimentação escolar. Também realizou-se aplicação de questionários com os agricultores familiares participantes do Programa Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) do município onde identificaram-se os aspectos sociais, econômicos e ambientais inerentes às atividades suscitadas pelo programas. Avaliaram-se os indicadores de: forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, relacionadas ao PAA e PNAE. Os resultados apontam que as forças estão na comercialização. As fraquezas indicadas pelos agricultores foram: o preço baixo dos produtos, o desconto e a demora no pagamento. As oportunidades foram: valorização da propriedade rural, melhoria da infra-estrutura e da qualidade de vida. As ameaças apontadas foram: restrição de eventuais ações ilícitas e corruptivas que podem ser desenvolvidas por atos de má fé dos gestores dos programas e a preocupação na possibilidade de mudança do governo. Conclui-se que os programas PNAE e PAA beneficiam substancialmente o sistema da alimentação escolar e o desenvolvimento rural sustentável dos agricultores familiares do município de Missal, PR.

Biografia do Autor

Mauri José Schneider, UNIOESTE
Mestre em Desenvolvimento Rural Sustentável - UNIOESTE, Campus Marechal Cândido Rondon PR, agosto de 2014; Tutor do Multicurso Água Boa - Parceria entre Itaipu Binacional, Fundação PTI e Fundação Roberto Marinho nos anos de 2010 e 2011; Professor de Pós Graduação no Curso de Auditoria e Gestão Ambiental na disciplina Educação Ambiental - FASUL Toledo anos 2009 e 2010; Pós Graduação em Plantas Medicinais em 2006; Pós Graduação em Gestão Ambiental 2003; Coordenador da Rede de Educação Ambiental Linha Ecológica Projeto em parceria com a Itaipu Binacional e o Conselho dos Mun. Lindeiros ao Lago de Itaipu com inicio em dezembro de 2003; Organização da Formação de Educadores Ambientais MEC, MMA, Itaipu Binacional e Escola Parque - 500 horas anos- 2005 a 2014; Curso Fundamental de Agricultura Biológico-Dinâmica promovido pelo Instituto Elo em parceria com a Associação Brasileira de Agricultura Biodinâmica, carga horária de 212 horas, ano 2003; Curso de Extensão em Educação Ambiental pela Universidade de Brasília com 180 horas, ano 2002; Graduado em Ciências/ Biologia em 2002;
Irene Carniatto, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
É pesquisadora e docente da Universidade Estadual do Oeste do Paraná desde 1993, professor adjunto do Colegiado de Ciências Biológicas da Unioeste - Campus de Cascavel-PR, docente do Programa de Pós-graduação Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Rural Sustentável da Unioeste - Campus de Marechal Cândido Rondon-PR, Coordenadora do Centro Universitário de Estudos, Pesquisas e Extensão de Proteção e Desastre da UNIOESTE ? CEPED UNIOESTE e do Laboratório de Pesquisa e Estudos em Bacia Hidrográfica e Educação Ambiental ? LABHEA/UNIOESTE. Faz parte do Conselho Editorial da Editora da Unioeste - Edunioeste. Autora de Livros e artigos. Consultora Ad hoc de Periódicos Nacionais e de Projetos de Universidades. Orientadora de Dissertações, Monografias e de Professores (PDE). Possui graduação em Licenciatura em Ciências Habilitação em Matemática pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (1981) e mestrado em Educação em Ciências pela Universidade Metodista de Piracicaba (1999). É Doutora em Ciências Florestais, Conservação e Planejamento Integrado de Bacias e de Recursos Hídricos pela UFPR. Fundou o Grupo de Pesquisa Monitoramento e Preservação de Ecossistemas da Unioeste/CNPQ em 2002, participante até hoje e participa do GpeeaBio (Grupo de Pesquisa e Estudos em Educação Ambiental). Atualmente é representante da Unioeste como: Participante da Câmara Temática de Cidades e Resíduos do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas; Participante da Comissão de Transportes do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas; Delegada representante na CIEA-COMISSÃO INTERINSTITUCIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ESTADO DO PARANÁ; Participante da Comissão Especial de Educação Ambiental articulada no Governo do Estado do Paraná pelo Conselho Estadual de Educação, Ministério Público Estadual, Secretaria de Ciência e Tecnologia, Secretaria Estadual de Educação; Secretaria de Meio Ambiente e as IES Estaduais do Paraná; Participante CAP3 - no Centro de Saberes e Cuidados Socioambientais da Bacia do Prata ? ITAIPU/MMA; Participa do coletivo da Rede Brasileira de Educação Ambiental (REBEA), da Gestão da Rede de Educação Ambiental da Região Sul (REASUL) e da Rede Paranaense de Educação Ambiental (REA-PR) e possui a função de moderadora e facilitadora da REASUL, REA-PR e do Polo de Cascavel da REA-PR; Participou como Membro do Conselho Municipal de Meio Ambiente e Representante do Polo Regional de Saúde - 10ª RS. É sócia fundadora da ABRAPEC (Associação Nacional de Pesquisadores em Educação em Ciências) e membro da Associação Brasileira do Ensino de Biologia - Regional Sul - SBEnBio 3. Tem experiência na Área Administrativa da Universidade em diferentes esferas. Exerceu as funções administrativas de Chefe do Departamento de Biologia; Coordenadora do Cursos de Biologia; Chefe da Divisão Técnica de Ciência da Vida/NEI da Pró-Reitoria de Extensão da Unioeste (2009-2012). Atua na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia Aplicada, principalmente nos seguintes temas: Educação Ambiental; gestão ambiental; desastres naturais; Cidades Sustentáveis e Escolas Sustentáveis; conservação e preservação de Recursos Hídricos; Gestão de Bacia Hidrográfica; educação em Ciências; formação de professores; ensino de Biologia; Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente - CTSA.
Marli Renate Von Borstel Roesler, UNIOESTE
Possui graduação em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1982), mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1994), doutorado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2002), pós-doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento pela Universidade Federal do Paraná (2012). Professora associada (nível C) da Universidade Estadual do Oeste do Paraná no Curso de Graduação em Serviço Social - UNIOESTE/Toledo,Docente Permanente no Curso de Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) em Desenvolvimento Rural Sustentável - UNIOESTE/Marechal Cândido Rondon, Pós-Graduação (Mestrado) em Serviço Social - Unioeste/Toledo e Docente Colaboradora no Programa de Pós-Graduação (Mestrado) em Ciências Ambientais - Unioeste/Toledo. Tem experiência na área de Serviço Social, com ênfase em Serviço Social no Meio Ambiente, atuando principalmente nos seguintes temas: fundamentos do serviço social, políticas ambientais e formação em educação ambiental, saneamento básico, gestão ambiental, desenvolvimento sustentável e novos direitos. Líder do Grupo de Pesquisa Políticas Ambientais e Sustentabilidade - GEPPAS (UNIOESTE); Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Urbanização, Cidade e Meio Ambiente, UFPR - Linha de Pesquisa: Natureza, sociedade e mudanças globais: riscos, vulnerabilidades. Pesquisadora do Grupo Interdisciplinar e Interinstitucional de Pesquisa e Extensão em Desenvolvimento Sustentável - Linha: Sustentabilidade Rural. Tutora do Programa de Educação Tutorial - PET, do Curso de Serviço Social da UNIOESTE, Área Temática: Meio Ambiente e Uso Sustentável dos Recursos Naturais. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Serviço Social - Unioeste, campus de Toledo.
Nardel Luiz Soares da Silva, UNIOESTE
Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (1994), Mestrado em Agroecossistemas pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998) e Doutorado no PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA pela UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ- UEM (2007). Linha de pesquisa: Desenvolvimento rural e sócio ambiental. Atualmente é professor ADJUNTO D da Universidade Estadual do Oeste do Paraná nos cursos de Graduação em AGRONOMIA e ZOOTECNIA, e, no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável - PPGDRS, Coordenador do curso de Agronomia da Unioeste nas Gestões 2008-2010 e 2010-2012, Coordenador do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Desenvolvimento Rural Sustentável nas Gestões 2012-2014 e 2014-2015. Atualmente é Diretor do Centro de Ciências Agrária da Unioeste, eleito para a Gestão 2016-2019. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Agronomia, atuando principalmente nos seguintes temas: agricultura familiar, qualidade de vida, diagnóstico rural, desenvolvimento rural, projetos de adequação ambiental, educação ambiental e sustentabilidade, e, políticas públicas para o desenvolvimento rural.

Referências

BASTOS, Marcelo. Análise SWOT (Matriz): Conceito e aplicação. Disponível
em: http://www.portal-administracao.com/2014/01/analise-swot-conceito-eaplicacao.html.
Acesso em: outubro 2015.
BARBIERI, José Carlos. Desenvolvimento e Meio Ambiente: As estratégias de
mudança da Agenda 21. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.
BEUREN, Ilse Maria (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos em
contabilidade. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2009
BOFF, Leonardo. Sustentabilidade: o que é – o que não é. Petrópolis: Vozes, 2012.
BRASIL. Constituição da Republica Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado
Federal, 1988.
BRASIL. DECRETO Nº 6.040, de 7 de fevereiro de 2007. Institui a Política
Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades
Tradicionais. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-
2010/2007/decreto/d6040.htm. Acesso em: outubro 2015.
BRASIL. DECRETO Nº 7.794, DE 20 DE AGOSTO DE 2012. Institui a Política
Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica. Disponível em: http://www.
planalto.gov.br/ccivil_03/ _ato2011-2014/2012/decreto/d7794.htm. Acesso
em: outubro 2015.
BRASIL. LEI Nº 11.346, de 15 de setembro de 2006. Cria o Sistema Nacional
de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas em assegurar o
direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Disponível
em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11346.htm.
Acesso em: outubro 2015.
BRASIL. LEI Nº 10.696, de 2 de julho de 2003. Dispõe sobre a repactuação e
o alongamento de dívidas oriundas de operações de crédito rural, e dá outras
providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/
L10.696.htm. Acesso em: outubro 2015.
CAISAN, Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional.
Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional: 2012/2015. Brasília,
DF: CAISAN, 2011. 132p.
CERVO, Amado L. BERVIAN, Pedro A. Metodologia Científica. 5. Ed. São
Paulo: Prentice Hall, 2002.
CONAB. Relatório de Gestão da Superintendência Regional da Companhia
Nacional de Abastecimento – Conab, no Estado do Mato Grosso (Sureg-MT). (2008). Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/image/
relatoriogestao/ CONAB/2008MT.pdf. Acesso em: 27 abr. 2014.
CONSEA, Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Princípios
e diretrizes de uma política de segurança alimentar e nutricional. Brasília:
CONSEA; 2004.
FAO, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura. O estado
da insegurança alimentar no mundo 2012. Disponível em: https://www.fao.
org.br. Acesso em: março 2014.
FAO, Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação.
Quase 870 milhões de pessoas no mundo estão subnutridas: novo relatório
sobre a fome. (2012). Disponível em: https://www.fao.org.br/q870mpmesnrsf.
asp. Acesso em: 18 mar. 2014.
GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo; (Org.). Métodos de
Pesquisa. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2009
GODOY, Cristiane Maria Tonetto; PÉREZ, Flávia Inês Carvajal; WIZNIEWSKY,
Jose Geraldo; GUEDES, Ana Cecilia; MORAES, Cleia Dos Santos. Juventude
rural, envelhecimento e o papel da aposentadoria no meio rural: A realidade
do município de Santa Rosa/RS. (2010). Disponível em: www.sober.org.br/
palestra/15/714.pdf. Disponível em: 26 jun. 2014.
GONÇALVES, Sérgio; ENGELMANN, Sandra Andreia. A Agroecologia e a
reestruturação do Desenvolvimento Rural. CAMPO-TERRITÓRIO: revista de
geografia agrária, v. 4, n. 8, p. 29-51, ago.2009. Disponível em: http://www.
seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/viewFile/11947/6978>. Disponível
em: mar. de 2014.
GRAMMS, Lorena. Administração Estratégica e planejamento. Curitiba: IBPEX,
2004.
IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2010. (2010).
Disponível em: www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/
default.shtm. Acesso em: março de 2013.
IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades. (2012).
http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?lang=&codmun=411605
&idtema=134&search=parana%7Cmissal%7Cproduto-interno-bruto-dosmunicipios-2012.
Acesso em: out 2015.
IPARDES, Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social.
Anuário Estatístico do Estado do Paraná. (2008). Disponível em: www.ipardes.
gov.br/anuario_2008/. Acesso em: mar. 2014.
JACOBI, P. Educação Ambiental, Cidadania e Sustentabilidade. Cadernos de
Pesquisa, n. 118, p. 189-205, mar. 2003.
MADRUGA, Jessica Arpino. Segurança Alimentar e Políticas Públicas. 2009.
Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/105335/000738670.
pdf?sequence=1. Acesso em: mar. 2014MALUF, Renato; MENEZES, Francisco; MARQUES, Susana B. Caderno
Segurança alimentar. 2000. Parte 12-13. Disponível em: http://ag20.cnptia.
embrapa.br/Repositorio/seguranca+alimentar_000gvxlxe0q02wx7ha0g934v
gwlj72d2.pdf. Acesso em: 20 mar. 2014.
MENDES, Francisco Coelho. Sociedade e Organizações v. 2 / Francisco Coelho
Mendes. – Rio de Janeiro: Fundação CECIERJ, 2010. Disponível em: teca.
cecierj.edu.br/popUpVisualizar.php?id=48246&urlArquivo=../...
Acesso em: 20 mar. 2014.
PREFEITURA MUNICIPAL DE MISSAL. Governo municipal de Missal: Ação com
transparência. (2014). Disponível em: http://www.missal.pr.gov.br/prefeitura/
html. Acesso em: 27 abri. 2014.
RAMOS, Simone Yuri; SANTOS CRUZ, Kelma Christina Melo dos; LOUREIRO,
Ianelli Sobral. A Conab e os produtos da sociabilidade. In: Abastecimento e
Segurança Alimentar: o crescimento da Agricultura e a Produção de Alimentos
no Brasil. Brasília: CONAB, 2008.
ROESLER, Marli Renate von Borstel. Gestão ambiental e sustentabilidade: a
dinâmica da Hidrelétrica Binacional de Itaipu nos municípios lindeiros. Cascavel,
Edunioeste, 2007, 307p.
SOARES, Renata. A produção alimentar do município do Rio Grande: ênfase na
produção de hortifrutigranjeiros. (2013). Disponível em: http://www.egal2013.
pe/wp-content/uploads/2013/07/Tra_Rosana-da-Silveira-Soares.pdf. Acesso
em: 20 mar. 2014.
STURION, GL. Programa de alimentação escolar: avaliação do desempenho
em dez municípios brasileiros. Campinas: Universidade Estadual de Campinas;
2002. Disponível em: http://www.fea.unicamp.br/alimentarium/verdocumento.
php?did110. Acesso em: mar. de 2014.
VITORASSI, Silvana; TROBAT, Miquel F. Oliver; SORRENTINO, Marcos.
Programa de Educação Ambiental de Itaipu: avanços e desafios de uma
experiência de enraizamento da educação ambiental na Bacia Hidrográfica
do Paraná 3. (2011). Disponível em: www.academia.edu/.../Programa_de_
educação_ambiental_de_itaipu_av Acesso em: abril 2014.
ZAGO, Nadir; BORDIGNON, Cristina. Juventude rural no contexto da
agricultura familiar: Migração e investimento nos estudos. (2012). Disponível
em: http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/
viewFile/1096/707. Acesso em: 25 jun. 2014.
Publicado
2017-05-13