O tratamento interdisciplinar entre Matemática e Ciências nos livros didáticos de 4º e 5º ano do ensino fundamental

  • Diego da Silva Gallet Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • Maria Auxiliadora Bueno Andrade Megid Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Resumo

A presente pesquisa buscou investigar como livros didáticos de Matemática e Ciências dos 4º e 5º anos do
Ensino Fundamental abordam a interdisciplinaridade entre essas duas disciplinas. Teve por objetivo
identificar se e como são tratadas propostas interdisciplinares que se fazem presentes no conteúdo desse
material. Apresentamos aspectos teóricos que tratam o conceito de interdisciplinaridade e a reflexão
relacionada à importância do livro didático como suporte de ensino na sala de aula, dentro de uma
perspectiva que compreende o aluno que aprende por meio do livro didático, como um ser integrado por
diferentes dimensões que perpassam sua natureza histórica e cultural. A metodologia utilizada foi a da
análise documental das obras selecionadas, ou seja, quatro livros didáticos de Matemática e Ciências, do
4º e 5º ano do Ensino Fundamental – duas coleções de cada disciplina –, tendo por embasamento teórico
estudos referentes à interdisciplinaridade, livro didático, ensino de Matemática e ensino de Ciências. A
interdisciplinaridade é um termo ainda em construção, que merece maiores estudos. Há barreiras
paradigmáticas que fazem com que o ensino escolar persista em um modelo disciplinar rigoroso,
fragmentado e descontextualizado. Por resultados indicamos que recursos de ensino como o livro didático
podem tanto favorecer com um rompimento para com esse modelo, quanto firmar a rigidez disciplinar.
Nossas análises dos livros didáticos, aqueles mais distribuídos no ano de 2016 a nível nacional,
evidenciaram ainda uma frágil ação em relação ao tratamento interdisciplinar nas disciplinas de
Matemática e Ciências, tanto nas coleções de um quanto de outro conteúdo.

Biografia do Autor

Diego da Silva Gallet, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Mestre em Educação, no Programa de Pós-Graduação em Educação da PUC-Campinas (2016). Participou do Grupo de Pesquisa Formação de Professores e Práticas Pedagógicas do PPGE da PUC-Campinas. Licenciado em Pedagogia pela PUC-Campinas (2014). Bolsista PIBID (2012-2013). Atualmente é Educador Infantil da Prefeitura Municipal de Hortolândia/SP e participa do Grupo de Estudos de Professores Matematizando nos Anos Iniciais (GEProMAI).

Maria Auxiliadora Bueno Andrade Megid, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Professora titular da PUC-Campinas.Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação e membro do corpo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE PUC-Campinas). Participa do Grupo de Pesquisa Formação e Trabalho Docente, vinculado à linha de pesquisa Formação de Professores e Práticas Pedagógicas. Coordena o Grupo Colaborativo de Estudos Professores Matematizando nos Anos Iniciais (GEProMAI) com participação de professores de todos os níveis (Educação Infantil ao Ensino Superior), gestores educacionais e professores em formação. Editora Associada da Revista Educação Temática Digital (qualis A1). Desenvolve Assessoria Pedagógica na Secretaria Municipal de Educação de Amparo/SP. Graduada em Pedagogia (1981) e Ciências (1981). Mestra (2002) e doutora (2009) em Educação, área de concentração: Educação Matemática. Foi diretora da Faculdade de Educação da PUC-Campinas e Coordenadora Geral do PARFOR - PUC-Campinas (2014-2017). Professora de Educação Básica por 27 anos, atuando na Educação Infantil, anos iniciais e finais do Ensino Fundamental, como professora polivalente e de matemática. Atua na área de Educação, com ênfase em Educação Matemática e Pedagogia, desenvolvendo pesquisas principalmente nos seguintes temas: educação matemática, saberes educacionais, grupos colaborativos, narrativas de formação, formação de professores e saberes docentes.

Publicado
2021-10-18