A vida, o campo e a cidade em alternância: docentes do campo construindo suas professoralidades

  • Grasiela Lima de Oliveira
  • Alessandra Alexandre Freixo

Resumo

Este artigo apresenta narrativas (auto)biográficas de docentes da área de ciências naturais, atuando em uma Escola Família Agrícola no semiárido baiano, com o objetivo de conhecer suas histórias de vida e trabalho docente, tomando como chave de leitura suas trajetórias alternantes entre campo e cidade e como estas se aninham aos processos de diferenciação e (trans)formação destes docentes. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, embasada nos conceitos de memória, (auto)biografia, história de vida e narrativas. Para a produção de dados, foram realizadas entrevistas semiestruturadas, tomando como viés analítico alguns referenciais da educação do campo, em diálogo com a noção de professoralidade, de Marcos Villela Pereira. As entrevistas narrativas nos possibilitaram conhecer um pouco das histórias de vida destes docentes, percebendo que a trajetória, a (auto)biografia e a memória podem ser métodos potentes a serem utilizados em cursos de formação, para promover a reflexão profissional, deixando essas pessoas abertas a novas experiências, a fazer e refazer a sua prática sempre que possível. Os relatos dos docentes mostram que eles são seres com experiências, preservadas nas memórias, contextos históricos, sociais e culturais que os atravessam, mudando a sua maneira de ser docente ao longo dos anos, para poder cumprir seu compromisso com os instrumentos didático-pedagógicos da Pedagogia da Alternância. Esse reconstruir-se afirma a impossibilidade de apresentarem uma identidade fixa, mas sim identidades que vão se desconfigurando e reconfigurando, a cada momento de instabilidade, a cada oportunidade de mudança.

Publicado
2019-11-28