O Viver e o Conviver em Espaços Híbridos: o Processo de Interação para Potencializar a Copresença

  • Luciana Backes UNILASALLE
  • Karen Cardoso Barchinsk
  • Ana Carolina dos Anjos Pereira da Silva UNILASALLE
  • Lenon da Silva Tarragô UNILASALLE

Resumo

As relações estabelecidas entre os seres humanos transformam o viver e o conviver na medida em que emergem das interações, das comunicações, do compartilhamento do conhecer e da cooperação. Atualmente, o mundo em que vivemos é ampliado de forma significativa, principalmente com o desenvolvimento de tecnologias digitais (TDs), onde são configurados os espaços digitais virtuais. Assim, emerge a questão sobre: Como desenvolvemos processos interativos em espaços híbridos para a construção do conhecimento? No contexto do GP-IDENTIFICAÇÃO, desenvolvemos o projeto de pesquisa “IDENTIFICAÇÃO. A abordagem da pesquisa é por meio de Estudo de Caso, de Natureza Exploratória, com Análise Qualitativa e Quantitativa dos dados empíricos. As unidades exploradas são: presença e telepresença, nas participações dos estudantes em espaços geográficos e digitais virtuais; perturbação, no compartilhamento dos conhecimentos; e, construção do conhecimento, a partir dos processos de interação vivenciadas nas atividades. Os resultados evidenciados são baseados nos registros realizados pelos estudantes no desenvolvimento da pesquisa, mostrando que os espaços híbridos são configurados no viver e conviver com o outro, por meio da presença nas atividades, da evidência de perturbação e da interação, a fim de potencializar a copresença. No entanto, chamamos a atenção às dificuldades de telepresença e de efetivar o processo de interação.

Publicado
2019-02-28