Estado, educação e movimentos sociais do campo: luta social pela educação do campo no Brasil

  • Clésio A. Antonio

Resumo

O trabalho trata das políticas para a Educação do Campo. Propõese
a analisar as relações entre o Estado, movimentos sociais
populares do campo e a educação na sociedade atual. Tais relações
remeteram uma problematização das contradições da realidade
educacional brasileira a partir da luta popular por educação. Lutas
que são perpassadas pela motivação política que esses movimentos
sociais forjam perante a atual configuração político-administrativa
do Estado de classe. No Brasil, o movimento “Por uma Educação
do Campo” aponta para contradições das políticas educacionais
e, respectivamente, para a gestão do Estado, pelas quais as
necessidades por tais políticas para o campo são enfaticamente
postas em evidência por esse movimento. Com isso, evidenciamos
que as possíveis políticas para educação do campo estão mediadas
pelas lutas sociais, as quais marcam as políticas que os movimentos
sociais populares do campo vêm tensionando no Estado atualmente.
As lutas sociais por Educação do Campo sugerem, assim, que
a formação dos sujeitos torne um movimento que é próprio
dos interesses à superação das condições materiais e políticopedagógicas
na realidade educacional no campo brasileiro.

Publicado
2018-11-06