Indicadores De Qualidade Do Ensino Na Reforma Educacional Paulista

Indicadores De Qualidade Do Ensino Na Reforma Educacional Paulista

  • Miguel Henrique Russo Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Nove de Julho.
  • Valéria Andrade Silva Universidade Nove de Julho/FAPESP

Resumo

Este artigo aborda os resultados de uma pesquisa realizada em uma escola
pública da rede estadual de São Paulo e que teve como objetivo identificar
como se deu a apropriação, pelos professores, dos fundamentos da reforma
do ensino promovida pelo governo Serra (2007-2010). No recorte feito para
o estudo, os sujeitos foram os professores de Língua Portuguesa e o professor
coordenador da unidade escolar. Como instrumentos para a coleta de dados
foram utilizados a observação, a entrevista e a análise dos planos de ensino.
Neste texto discutem-se, com base no discurso dos docentes, os impactos
da reforma curricular na qualidade do ensino na unidade pesquisada, bem
como do Programa de Qualidade da Escola e seus mecanismos de controle
das reformas. Os dados sugerem que pouco, ou quase nada, se alterou na
qualidade do ensino, apesar da falaciosa interpretação dos indicadores
usados para revelar suas alterações. Os procedimentos utilizados para avaliar
a qualidade realizam somente uma medição de variáveis arbitrariamente
escolhidas que revelam a opção político-ideológica dos seus formuladores.
Palavras-chave: reforma educacional; política de educação; qualidade de
ensino.

Biografia do Autor

Miguel Henrique Russo, Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Nove de Julho.

Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo.

Valéria Andrade Silva, Universidade Nove de Julho/FAPESP

Doutoranda em Educação da
Universidade Nove de Julho/FAPESP

Publicado
2012-05-04