Com Marx, contra os marxismos: a educação tem que ser pensada

  • Fausto dos Santos Amaral Filho Universidade Tuiuti do Paraná -UTP

Resumo

O presente artigo pretende, de uma maneira geral, refletir sobre o fato de que o pensar, na tentativa de acompanhar o movimento ontológico do mundo da vida, não consegue efetivamente fazê-lo quando aferrado a uma dogmática qualquer. Para tanto, toma-se como exemplo o pensamento de Marx, tal qual, não poucas vezes, ele é exercitado nos Departamentos de Educação das nossas Universidades, para tentar mostrar que devemos pensar juntos com o filósofo a partir da produtividade hermenêutica do seu pensamento, ao invés de mantermo-nos presos à inércia do já pensado.

Publicado
2018-08-14