Concepção de homem: observações acerca dos manuscritos econômicos filosóficos de 1844

  • Alessandra Dal Lin Universidade Tuiuti do Paraná.
  • Anita Helena Schlesener Universidade Tuiuti do Paraná.

Resumo

Este texto é parte de uma investigação teórica sobre a concepção de homem apresentado nos Manuscritos Econômicos Filosóficos de 1844. Nesta obra, Marx identifica a natureza social do trabalho a partir das relações históricas do homem com a natureza e com os outros homens. Trata-se de um escrito que inicia a análise do modo de produção capitalista, efetivando a crítica à Economia Política e ao pensamento hegeliano no que se refere ao trabalho e à propriedade privada, relação que instaura a alienação ou o estranhamento do homem da sua atividade de trabalho, de si mesmo e dos outros. A concepção de homem enquanto sujeito integral apontada por Marx, pelo viés do comunismo, é um desafio para se pensar a educação nos dias de hoje.

Biografia do Autor

Alessandra Dal Lin, Universidade Tuiuti do Paraná.
Professora de Educação Física, Doutoranda do Programa de Educação da Universidade Tuiuti do Paraná.
Anita Helena Schlesener, Universidade Tuiuti do Paraná.
Professora de Filosofia Política da UFPR (aposentada). Docente do Doutorado e Mestrado em Educação da Universidade Tuiuti do Paraná.

Referências

EIDT, Celso. Da crítica idealista a crítica materialista: ser genérico e gênese do comunismo. Tese de Doutorado. UNICAMP, 2010.
FROMM, Erich. Conceito Marxista de Homem. Rio de Janeiro: Zahar, 1983.
Concepção de homem... Alessandra Dal Lin e Anita Helena Schlesener
HOBSBAWM, Eric. Mundos do Trabalho. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.
KOFLER, Leo. História e Dialética: Estudos sobre a Metodologia da Dialética
Marxista. Rio de Janeiro: Ed.UFRJ, 2010.
MARX, Karl. Manuscritos Econômicos Filosóficos. São Paulo: Boitempo
Editorial, 2004, tradução e notas, Jesus Ranieri.
_____ Manuscritos Econômico-Filosóficos. São Paulo: Abril cultural, 1974 (Os
Pensadores).