Financiamento da Educação Básica Pública: o “Pano de Fundo” da Política de Fundos no Brasil

  • Fabrício Aarão Freire Carvalho Universidade Federal do Pará -UFPA

Resumo

Trata-se de uma pesquisa documental que teve por objetivo identificar e analisar os traços constitutivos da política de fundos, de forma a apreendê- la em um todo coerente e compreensível buscando identificar as razões que fazem desta política a preferível em relação a qualquer outra possibilidade de financiamento da educação no Brasil no contexto atual. As análises revelaram que a permanência desta forma de financiamento da educação pública no país, a partir de meados da década de 1990 tem como “pano de fundo” o processo de reforma pelo qual passou o Estado em que se buscou estabelecer as bases necessárias para a concretização das políticas preconizadas pelo Banco Mundial, no qual o direito à educação é subsumido ante a perspectiva economicista de restrição do gasto público na área com a adoção de políticas focalizadas no ensino fundamental para geração de superávit – como foi no caso do FUNDEF. Embora a reforma do FUNDEF para o FUNDEB tenha rompido com a política de focalização e tenha contribuído para aumentar minimamente os recursos da educação, a lógica da racionalidade financeira permanece e a situação da educação no país ainda está distante do mínimo desejável. É preciso ampliar a participação da União no financiamento da educação básica se desejamos assegurar a elevação de seus gastos para o mínimo 10% do PIB imediatamente. Não basta retomar o crescimento econômico e aumentar a receita pública no país, é preciso inverter a lógica que tem guiado a política de financiamento da educação.

Biografia do Autor

Fabrício Aarão Freire Carvalho, Universidade Federal do Pará -UFPA
Prof. Dr. do ICED/UFPA

Referências

ARAÚJO, R. L. S. O Financiamento da educação Básica no segundo mandato do governo Lula In: Insumos para o debate: financiamento da Educação no governo Lula. São Paulo: Campanha Nacional pelo Direito à Educação, 2009.
______. Financiamento da Educação Básica no governo Lula: elementos de ruptura e de continuidade com as políticas do governo de FHC. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) _ Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
ARELARO, L. Fundef: uma avaliação preliminar dos dez anos de sua
implantação – Caxambú – MG: ANPED, 2007.
______. Os Fundos Públicos no Financiamento da Educação - O Caso FUNDEB: Justiça Social, Equívoco Político ou Estratégia Neoliberal? Livre docência - São Paulo: FEUSP, 2004.
______. Políticas de Fundo na Educação: duas posições IN: LIMA, M. J. R e DIDONET, V. FUNDEB: avanços na universalização da educação básica. – Brasília: INEP, 2005.
AZEVEDO, J. M. L. de. O Estado, a política educacional e a regulação do
setor educação no Brasil: uma abordagem histórica In: FERREIRA, N. S. C.;AGUIAR, M. A. da S (org.). Gestão da educação: impasses, perspectivas e compromissos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2004. p. 17-42.
BRASIL, Constituição Federal de 1988. 2ª ed. São Paulo: Oliveira Mendes, 1998.
BRASIL, Lei 9.424, 1996 (dispõe sobre o FUNDEF).
BRASIL, Lei 9.394, 1996 (dispõe sobre as Diretrizes e Bases da Educação
Nacional).
______. Emenda Constitucional nº 53, de 19/12/06.
______. Lei nº 11.494, de 20/07/07.
______. Lei 4.320, 1964 (Estatui Normas Gerais de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do DF)
DAVIES, N. O FUNDEF e o Orçamento da Educação: desvendando a caixa
preta. Campinas: Autores Associados, 1999.
______. FUNDEB: a redenção da educação básica? Campinas, SP: Autores Associados, 2008.
EDNIR, M.; BASSI, M. Bicho de sete cabeças: para entender o financiamento da Educação brasileira. São Paulo: Petrópolis: Ação Educativa, 2009.
HADDAD, S. (Org.). Banco Mundial, OMC e FMI: o impacto nas políticas
educacionais. São Paulo: Cortez, 2008.
______. GRACIANO, M. Educação: direito universal ou mercado em expansão – documento para o debate. 1ª versão, mar. 2004.
GEMAQUE, R. O Financiamento da Educação. O FUNDEF no Estado do Pará: Feitos e Fetiches. São Paulo – SP, 2004, 370p. (Tese de Doutorado, USP/FEUSP).
LIMA, M. J. R. Origem dos fundos para a Educação: breve histórico. In: LIMA, M. J. R.; DIDONET, V. FUNDEB: fundo de manutenção e desenvolvimento da educação básica e de valorização dos profissionais da educação: avanços na universalização da educação básica. Brasília: INEP, 2005. p. 17-24.
MARTINS, P. de S. O financiamento da educação básica como política pública. RBPAE, Niterói-RJ, v. 26, n. 3, p. 497-514, set./dez, 2010.
MELCHIOR, J. O Financiamento da Educação no Brasil. São Paulo: EPU, 1987.
MONLEVADE, J. O FUNDEF e seus Pecados Capitais. 2 ed. Ceilândia-DF:
Idea Editora, 1998.
______. Educação Pública no Brasil: contos e descontos. – Brasília – DF: Idea Editora, 2001.
PARO, V. H. Administração escolar: Introdução crítica. São Paulo: Cortez, 2005.
PINTO, J. M. R. Um Fundinho chamado Fundão. IN DOURADO, L. F. (ORG.) Financiamento da Educação Básica. Campinas, SP: Autores associados;Goiânia - GO: Editora da UFG, 1999.
______. Financiamento da Educação no Brasil: Um balanço do governo FHC (1995-2002). Educação e Sociedade, Setembro de 2002, v. 23, n. 80, p. 108-135.
______. Os recursos para a educação no Brasil no contexto das finanças
públicas. Brasília: Plano, 2000.
______. Relatório do Grupo de Trabalho sobre Financiamento da Educação.
Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 82, p. 117-136, 2003.
RAMOS, A. M. P. O financiamento da Educação brasileira no contexto das
mudanças político-econômicas pós-90. Brasília: Plano Editora, 2003.
SAVIANI, D. Da nova LDB ao FUNDEB: por outra política Educacional. –
Campinas, SP: Autores Associados, 2008.
TEIXEIRA, A. Educação para a democracia. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.