Ética e estética na representação de mundo, a partir de Wittgenstein

  • Alexandre Ribeiro Martins
  • Geraldo Pieroni

Resumo

Wittgenstein no desenrolar de sua filosofia depara-se com uma importante questão, perguntando-se: qual seria o
estatuto da vontade humana? Para tanto, percebe a existência de um conceito equivocado de vontade no sentido
usual de sua aplicação, construído ao longo do tempo, e justamente partindo deste mote, aponta para vontade
enquanto suporte do bem e do mal, atrelando seu sentido a ética. O viés de leitura deste artigo problematizará
o estatuto da vontade para Wittgenstein em sua relação com o princípio de causalidade, e daí, suas possíveis
implicações com o próprio conceito de mundo e de sujeito volitivo.