A importância do diagnóstico precoce da artrite idiopática juvenil para preservar as funções estomatognáticas: uma revisão

  • Glória Maria Nogueira Cortz Ravazzi
  • Killian Evandro Cristoff
  • Caroline Akemy Watanabe
  • Flávio Magno Gonçalves
  • José Stechmann Neto

Resumo

A Artrite Idiopática Juvenil (AIJ) é a doença reumática mais comum na infância, com predileção pelo sexo feminino e
com surto até os 16 anos de idade. É uma patologia caracterizada por artrite crônica, que causa injúrias e incapacidades
motoras aos portadores. O objetivo deste trabalho foi verificar a possibilidade de diagnóstico precoce, através de
investigação clínica/laboratorial antes que o paciente perceba os primeiros indícios da doença. Esta antecipação no
diagnóstico pode ajudar a controlar a patologia antes que afete outras ou mais articulações. Foi realizada revisão
bibliográfica de trabalhos publicados entre os anos de 2000 e 2015 nas seguintes bases: MEDLINE, LILACS,
COCHRANE LIBRARY, BIREME, SCIELO, PUBMED. Concluiu-se que o diagnóstico precoce é eminentemente
clínico. Neste trabalho de revisão não foram encontrados quaisquer exames, clínico/complementar, que detecte a
presença precoce desta patologia ou a presença de fatores patogênicos anteriores à instalação da doença. A utilização
de marcadores biológicos e exames de imagem como Radiografia Panorâmica, Tomografia Computadorizada e
Ressonância Nuclear Magnética devem ser aprimorados e pesquisados desde a primeira queixa do paciente. Os
recursos que se dispõe atualmente, revelam a patologia somente em graus mais avançados.

Publicado
2018-06-21