Perfil audiométrico dos Policiais Militares Rodoviários Federais do Paraná

  • Luciana Santos Gerosino da Silva
  • Adriana Bender Moreira de Lacerda
  • Cláudia Giglio de Oliveira Gonçalves
  • Priscilla Cesar Souza de Menezes Manita
  • Leslie Palma Gorski

Resumo

Introdução: Estudos com Policiais Militares Rodoviários Federais são relativamente escassos e se caracterizam como
profissionais com exposição combinada a diversos fatores insalubres. Sabe-se dos danos à saúde decorrentes de
níveis elevados de intensidade sonora, ruídos de alto impacto e que, quando combinados a outros fatores de risco,
podem ser potencializados afetando o órgão auditivo. Objetivo: Investigar o perfil audiométrico dos policiais militares
rodoviários federais do Estado do Paraná. Material e Método: A pesquisa se caracteriza como um estudo descritivo de
corte transversal do tipo Caso Controle. Foram realizadas a meatoscopia e audiometria tonal em 43 policiais militares
rodoviários federais atuantes na região de Curitiba e 42 indivíduos não expostos ao ruído que compuseram o grupo
controle. Resultados: A amostra foi constituída por 38 (88,3%) policiais do gênero masculino e 5 (11,7%) do gênero
feminino. A idade dos participantes foi de 26 e 59 anos com média de 38,6 anos, a média de tempo total de serviço
como policial rodoviário federal foi de 10 anos com mínimo de 27 anos e máximo de 26 anos. Foi possível observar
diferença significativa na frequência de 6KHz para ambas as orelhas quando pareado ao grupo controle. Conclusão: Os
sujeitos avaliados na amostra, em sua maioria, apresentaram audição dentro dos padrões de normalidade. Contudo
observa-se uma prevalência significativa de alterações auditivas sugestivas de Perda Auditiva induzida por Níveis de
Pressão Sonora Elevados (PAINPSE) como também de outras causas que necessitam de acompanhamento continuado
e implementação de programas de conservação auditiva para o grupo específico.

Publicado
2018-06-21