Uma nova estratégia imunológica para o diagnóstico de mastite bovina subclínica

  • Shigehiro Funayama
  • Cristiane Gugelmin
  • Dicezar Gonçalves
  • Antônio Carlos do Nascimento
  • Cristiano José da Silva
  • Ana Paula Borsari

Resumo

A mastite bovina persiste como enfermidade causadora de enormes prejuízos a indústria leiteira, a despeito
das intensivas pesquisas e medidas preventivas desenvolvidas em nível dos rebanhos durante as ultimas décadas.
Os antibióticos são amplamente usados para o combate de mastite, entretanto, este enfoque deve ser
mudado para propiciar tratamentos mais econômicos e medidas preventivas mais eficientes. A fim de detectar
mastite em nível subclínico que permita uma terapia precoce, um anti-soro contra BSA (Soro Albumina
Bovina) foi preparado em ovino e a fração de imuno-g globulinas foi parcialmente purificada e utilizada em
testes de imunodifusão radial como descritos por Mancini et al, (1965) com algumas modificações. As placas
e câmaras foram preparadas com uma camada de gel de 2 mm de Agar bacteriológico no 1 (Oxoid) a 1% em
tampão fosfato 0,025 M pH 7,0 contendo 0,01% de azida sódica e 6 mg% da imuno-g globulina anti-BSA
parcialmente purificada. Foram feitos orifícios de 5 mm de diâmetro no gel e cada um recebeu 40 mL da
amostra de leite e após 48 horas os diâmetros das zonas de precipitina foram medidos. A concentração de
BSA nas amostras foi extrapolada de uma curva padrão de BSA pura.

Publicado
2018-07-31
Seção
Artigos