Práticas Educativas Parentais em Famílias de Alunos com Indicativos de Bullying

  • Thaís Cristina Gutstein
  • Yara Kuperstein Ingberman
  • Paula Inez Cunha Gomide

Resumo

Situações de violência são comuns em toda sociedade. O bullying é uma forma de violência escolar que tem
merecido atenção por parte dos pesquisadores nas últimas décadas. Essa pesquisa teve por objetivo correlacionar
bullying com práticas parentais e identificar a presença de situações de bullying escolar e os papéis das crianças
e adolescentes envolvidos nestas situações como vítimas, agressores ou espectadores. Um questionário que
identificava situação de bullying e o Inventário de Estilos Parentais (IEP) foram aplicados em 283 alunos, de
5ª a 8ª séries, de uma escola publica. Os resultados mostraram que 77,9% dos alunos apresentaram algum
tipo de envolvimento com bullying escolar e prevalência de práticas parentais negativas (punição inconsistente,
negligência, disciplina relaxada, monitoria negativa e abuso físico). Houve correlação positiva entre práticas
negativas maternas e indicativos de bullying (r = 0,227 e p < 0,001) e práticas negativas paternas (r = 0,166 e
p = 0,008), demonstrando uma correlação entre práticas dos pais e situações de bullying escolar, mas que não
necessariamente o bullying está associado a práticas parentais exclusivamente.

Publicado
2018-06-12