Qualidade de Vida no Processo do Envelhecimento Ativo

  • Dyane Caldeira dos Santos
  • Giselle Aparecida de Athayde Massi

Resumo

O presente estudo, fundamentado em uma ótica dialógica, conforme explicitado pelo filósofo russo Mikhail
Bakhtin, toma a linguagem como prática sociointerativa capaz de garantir a participação do idoso na comunidade
em que se insere. Nessa direção, objetiva analisar os efeitos que atividades dialógicas têm na qualidade de vida
de pessoas idosas. Para tanto, depois de desenvolver um trabalho fonoaudiológico contemplando atividades
orais e escritas em torno de relatos de histórias de vida junto a pessoas com mais de 60 anos de idade, durante
o ano letivo de 2015, o presente estudo utilizou-se de uma entrevista semi-estruturada, aplicada junto a 5 idosos,
participantes do trabalho. De acordo com as respostas elaboradas por tais participantes, as atividades dialógicas
voltadas ao letramento, têm efeitos positivos na promoção da própria qualidade de vida, na medida em que
geram sentimentos de felicidade, bem estar, autoestima, segurança, desejo de falar e ouvir o outro, bem como
resgate de lembranças de momentos importantes da própria vida.

Publicado
2018-06-05