A Efetividade de um Programa de Triagem Auditiva em uma Maternidade Pública de Curitiba

  • Eliete de Lara Constante Serafim
  • Débora Lüders

Resumo

Introdução: Alterações auditivas podem ser identificadas ao nascimento através da Triagem Auditiva Neonatal,
realizada no bebê na maternidade. A razão para a realização da TAN refere-se, especialmente ao impacto da perda
auditiva no desenvolvimento da criança. Objetivo: Avaliar o programa de TAN de uma maternidade pública de
Curitiba com base nos indicadores de qualidade do Comitê Multiprofissional em Saúde Auditiva. Metodologia:
Estudo descritivo a partir da análise de dados referentes à TAN de uma maternidade pública, no ano de 2014,
que possibilitou verificar se os indicadores de qualidade para avaliação do programa de triagem foram atingidos.
Resultados: Dos 2765 nascidos, 2376 (85,93%) bebês foram inicialmente triados, sendo que 2358 (99,25%)
realizaram a triagem no primeiro mês de vida. Entre os 2376 bebês triados, 537 (22,60%) falharam no teste e
foram encaminhados para reteste, sendo que 211 (39,29%) não retornaram para reteste. Portanto, 2165 (78,3%)
neonatos concluíram o processo de triagem auditiva neonatal. 98 neonatos (4,52%) foram encaminhados para
exames complementares e em somente 11 (11,22%) casos foi possível obter informações sobre o fechamento
do diagnóstico. Conclusão: Dentre os seis indicadores de qualidade propostos pelo Comitê Multiprofissional em
Saúde Auditiva (Comusa), apenas um foi contemplado, dois deles não foram atingidos pelo serviço de Triagem
Auditiva Neonatal do hospital em estudo, sendo que os outros três indicadores não puderam ser analisados
devido à dificuldade de contato com as famílias.

Publicado
2018-06-05