URETROSTOMIA ESCROTAL PARA TRATAMENTO DE UROLITÍASE REFRATÁRIA EM DÁLMATA – RELATO DE CASO

  • Thabata Laccort Bortolato
  • Dennis Dallegrave Peixoto
  • Luana Thais dos Santos
  • Ana Carolina Andrade
  • Rogério Luizari Guedes

Resumo

Urolitíases são afecções comuns do trato urinário de cães, ocorrendo por supersaturação da
urina, formando concentrados de cristais que podem agregar formando cálculos (MacPhail, 2015).
Os mais comuns são de oxalato de cálcio e estruvita (DiBartola e Westropp, 2014), porém dálmatas
possuem predisposição a hiperuricosúria familiar, por herança autossômica recessiva. Possuem
deficiência na reabsorção de ácido úrico no túbulo contorcido proximal, além da predisposição
genética. A manifestação clínica ocorre principalmente em cães machos entre três a cinco anos.

Publicado
2018-10-09