O USO DO FLUXO DA ARTÉRIA UMBILICAL E FREQUÊNCIA CARDÍACA FETAL PARA PREVISÃO DO PARTO EM CADELAS – RELATO DE CASO

  • Camila Brunkow
  • Bernardo dos Anjos Borba
  • Karina Fernanda Zortéa
  • Carlos Henrique do Amaral
  • João Filipi Scheffer Pereira

Resumo

Após a confirmação gestacional, um resultado bem-sucedido requer que os fetos sobrevivam
após o nascimento. É necessário precisar o momento do parto para realizar um bom planejamento
cesariano, encaminhando a cadela para a cirurgia com fetos maduros para maximizar a sobrevivência
neonatal (Giannico et al., 2016). O exame ecográfico é uma das formas mais sensíveis e confiáveis
para confirmação da gestação e estimar a idade gestacional em cães (Lamm e Maklosk, 2012).
Segundo Giannico et al. (2016) há uma correlação entre a oscilação da frequência cardíaca fetal e
o fluxo da artéria umbilical, e o uso concomitante destes dois métodos fornece uma previsão mais
precisa do momento do parto das cadelas. Esse relato tem como objetivo avaliar a precisão da
previsão do parto através da frequência cardíaca fetal e mudanças no fluxo sanguíneo da artéria
umbilical no terço final de gestação de uma cadela da raça Golden Retriever.

Publicado
2018-10-09