Visibilidade e identidade de São Paulo. Rearranjos figurativo-plásticos na ressignificação dos valores

Ana Claudia Mei Alves de Oliveira

Resumo


A partir do exame do emblema da cidade de São Paulo que, retomando figurativa e plasticamente os valores da fundação colonial, foi adotado no início do século XX e perdura até o contemporâneo, estampado na bandeira do município e também nas laterais dos meios de transporte público, entre outros usos, esse artigo examina um conjunto de slogans e traços emblemáticos, a partir dos quais trata como a visibilidade da megalópole tem sido alicerçada nos valores de liderança, dinamismo, conquista, inovação e modernidade. Concretizados nos vários arranjos figurativo-plásticos, esses valores definem como papel temático da cidade o de conduzir o município, o Estado e o País. Esses arranjos figurativo-plásticos exibem uma São Paulo jamais pronta, mas em contínua transformação, portanto, em movimento. Do recente slogan São Paulo, cidade limpa! ao atual São Paulo, cidade linda!, o artigo reflete como a chamada para a estética da beleza de São Paulo mostra discursivamente uma cidade que se prepara para ser acabada seguindo o seu papel temático e reitera uma cidade que se ressignifica a partir dos mesmos valores mostrados em reescritura continuada de preservação de sua dinâmica identitária posta em visibilidade mediática para afetar a população e comprometê-la com o fazer junto São Paulo.

 


Palavras-chave


São Paulo; Visibilidade da identidade; Papel Temático; Figurativo-plástico; Reescritura.

Texto completo:

PDF EPUB

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens Universidade Tuiuti do Paraná - ISSN / 1980-5276

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.