A episteme de Foucault como recurso metodológico frente aos paradigmas de Hackett da Teoria da Notícia: uma experiência no estudo de Prêmios em Jornalismo

Robson Dias

Resumo


Hackett (1993) trabalha paradigmas de parcialidade e de objetividade nos media noticiosos como categorias concorrentes, tendo como pressuposto a ascensão e declínio de modelos jornalísticos. Para fugir desta ideia, trabalhamos neste artigo a experiência metodológica de uma pesquisa de doutorado a partir do aparato contido em epistemes, de Foucault (1995; 2002). Na pesquisa, a historicidade do objeto de estudo transpassava inúmeros agentes sociais em quase seis décadas de prêmios em Jornalismo no país (1955-2013), mas a noção de ondas discursivas (epistemes, ao invés de paradigmas) supera o dualismo entre parcialidade e objetividade (1); ascensão e decadência de um modelo jornalístico (2). Tal aplicação pode ser operacional para outras pesquisas na área de Comunicação e do Jornalismo, principalmente no tocante à Teoria da Notícia, em objetos perpassados por diferentes modelos jornalísticos.

Palavras-chave


Comunicação; Cultura Urbana; Cidadania; Políticas Públicas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens Universidade Tuiuti do Paraná - ISSN / 1980-5276

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.