A Origem da Vida: um Olhar para os Artigos Publicados entre os Anos de 2010 a 2015

Fabiane Sanches, Aline Alves da Silva, Vilmar Malacarne

Resumo


O presente artigo discute a origem dos primeiros seres vivos na Terra. O foco da investigação incorre em uma pesquisa do tipo “estado do conhecimento” sobre as teorias que discutem a origem da vida. Os dados foram coletados através de uma busca no “Google Acadêmico”. Utilizamos inicialmente as palavras-chave: “geração espontânea e origem da vida”, seguida de filtros mais avançados que resultaram num total de quarenta e uma publicações sobre o tema, entre os anos de 2010 a 2015. Dentre estas, o enfoque recaiu sobre a análise qualitativa de dezoito artigos científicos, descartando-se teses, monografias, dissertações, dentre outros. A reflexão fundamenta-se na análise de conteúdo por meio de categorização, conforme Bardin (1977). As pesquisas indicam que a temática é mais abordada na formação inicial de professores nos cursos de Biologia. Discutem também concepções de alunos e professores sobre o tema origem da vida, no contexto educacional. O estudo revela que mesmo quando as explicações para a origem da vida são abordadas cientificamente, é importante considerar aspectos divergentes surgidos em sala de aula, visto que estas refletem sobre a diversidade cultural e social, intimamente ligada a compreensão do tema.


Palavras-chave: Origem da vida. geração espontânea. diversidade cultural.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A. V.; MAGALHÃES, F. O. Scientiae Zudia. São Paulo, v. 8, n. 3, p. 367-388, 2010.

AMABIS, J. M.; MARTHO, G. R. Biologia 1, 2, 3. 3ª Ed. São Paulo: Moderna, 2010.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, LDA, 1977.

BERGMANN, M.; CARDOSO, J. F. Origem e Evolução da Vida: Estudos e Percepções na sala de aula. Vivências: Revista Eletrônica de Extensão da URI, Erechim, v. 7, n. 13, p. 163-171, 2011.

BIZZO, N.; CHASSOT, A. Ensino de ciências: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus Editorial, 2013.

COSTA, G.; SILVA, M. J. S.; TREVISAN, I.Ciência/Tecnologia/Sociedade nos conteúdos sobre a origem da vida em livros didáticos de Biologia do Ensino Médio. Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – IX ENPEC Águas de Lindóia, SP – 10 a 14 de novembro de 2013.

DAMINELI, A.; DAMINELI, D. S. C. Origens da vida. Revista Estudos Avançados. São Paulo, v. 21, n. 59, p. 263-284, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v21n59/a21v2159.pdf Acesso em: 14.11.2015

DELCOURT, R.; MATHIAS, M. O. Investigando um possível confronto entre a Hipótese Criacionista e Teoria Evolucionista para a Origem da Vida. Revista Eletrônica de Biologia (REB). São Paulo, v. 4, n. 1, p. 01-13, 2011.

DOMINGUES, D. A arte no século XXI: a humanização das tecnologias. Bauru: Unesp, 1997.

EMMECHE, C.; EL-HANI, C. N. Definindo vida, explicando emergência. Série Ciência e Memória, CNPQ/Observatório Nacional, Coordenação de Informação e Documentação, n. 02/99, 1999.

FARIAS, L. A. Jardins Químicos, Stéphane Leduc e a Origem da Vida. Química Nova na Escola. São Paulo, vol. 35, n° 3, p. 152-157, agosto 2013.

FUTUYMA, D. J. Biologia Evolutiva. Ribeirão Preto: FUNPEC, 1992.

GRIMES, C.; SCHROEDER, E. A origem da vida, sob a ótica de licenciandos de um curso de Ciências Biológicas. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 12, n. 1, p. 126-143, 2013.

MANO, A. M.; SARAVALI, E. G. Origem da vida na Terra: um estudo à luz da teoria piagetiana. Linha Mestra, Campinas, p. 549-552, 2012.

MARTINS, L. A. P. A história da ciência e o ensino da biologia. Ciência & Ensino, v. 3, n. 2, p. 18-21, 1998. Disponível em: http://prc.ifsp.edu.br/ojs/index.php/cienciaeensino/article/viewFile/45/46 Acesso em: 14.11.2015

MARTINS, L. A. C. P. Pasteur e a geração espontânea: uma história equivocada. Filosofia e História da Biologia, São Paulo, vol. 4, p. 65-100, 2009.

MEYER, D.; EL-HANI, C. N. Evolução: o sentido da biologia. Unesp, 2005.

NICOLINI, L. B.; FALCÃO, E. B. M.; FARIA, F. S. Origem da vida: como licenciandos em ciências biológicas lidam com este tema? Ciência & Educação, Bauru, v. 16, n. 2, p. 355-367, 2010.

OLIVEIRA, M. C. A.; DA ROSA, V. L. Base Institucional da Pesquisa Acadêmica Brasileira sobre o ensino dos temas “Origem da Vida” e “Evolução Biológica”.Disponível em: http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/viiienpec/resumos/R0195-1.

pdf. Acesso em: 16/07/2015.

PAULA, R. C.; NEVES, G; CARGNIN-STIELER, M. Percepção dos alunos do curso pré-vestibular une-todos: sobre a teoria da origem da vida. Disponível em:

http://need.unemat.br/4_forum/artigos/reniel.pdf. Acesso em 16-07-2015.

PORTO, P. R. A.; MORAIS FALCÃO, E. B. Teorias da origem e evolução da vida: dilemas e desafios no ensino médio. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 12, n. 3, p. 13-30, 2011.

ROCHA, M. F.; JÓFILI, Z. M. S. “Origem da Vida”: uma discussão interdisciplinar.Disponível em:http://www.researchgate.net/publication/276279737. Acesso em: 16/07/2015.

RODRIGUES, J. A. R. Evolução Biomolecular Homoquiral. A Origem e a Amplificação da Quiralidade nas Moléculas da Vida. Quimica Nova, São Paulo, v. 33, n. 5, p. 1175-1185, 2010.

ROMANOWSKI, J. P.; ENS, R. T. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Diálogo Educacional, v. 6, n. 19, p. 37-50, 2006. Disponível

em:http://www.chcbeira.pt/download/As%20pesquisas%20denominadas%20do%20tipo%20estado%20da%20arte.pdf. Acesso em: 07/04/2016

ROSA, V., MUNIZ, E. C.N., CARNEIRO, A. P. C. e GOEDERT, L. O tema Evolução entre professores de Biologia não Licenciados – Dificuldades e Perspectivas. In: VIII Encontro Perspectivas do Ensino de Biologia. Anais. São Paulo: USP, 2002.

SANTOS, K. D. de S.; et al. Origem da vida para alunos do Ensino Médio de Itabaiana e Frei Paulo-SE. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 96-109, jul/dez 2011.

SAUCEDO, K. R. R. A formação do professor de Ensino Religioso dos anos iniciais: conversas sobre ântropos, thréskeia e epistême. 2015. 253f. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Educação. Universidade Estadual do Oeste do Paraná, 2015.

SILVA, W. dos S. Como a evolução substituiu a criação para explicar a origem da vida. Revista Parousia. São Paulo, p. 47-55, 1º semestre de 2010.

SILVA, A. C. O magistério católico e a defesa da vida humana na sua origem, à luz do dado científico. Revista de Cultura Teológica. São Paulo, n. 76, p. 63-81, 2011.

SOUZA, J. A.; A origem da Vida: Uma descoberta surpreendente. Revista de Teologia (RevEleTeo). São Paulo, v. 7, n. 11, p. p. 108-118, 2013.

TAUCEDA, K. C.; et al. A teoria dos campos conceituais no estudo da Origem do Universo e da Vida com alunos do Ensino Médio. V Encontro Regional Sul de Ensino de Biologia (EREBIO-SUL) e IV Simpósio Latino Americano e

Caribenho de Educação em Ciências do International Council of Associations for Science Education (ICASE), 18 a 21 de setembro de 2011.

ZAIA, D. A. M. Da geração espontânea à química prebiótica. Quimica Nova, São Paulo, vol. 26, N. 2, p. 260-264, 2003. Disponível em: http://alunosonline.uol.com.br/biologia/teoria-de-oparin-e-haldane.html. Acesso em: 26/01/2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 CADERNOS DE PESQUISA: PENSAMENTO EDUCACIONAL