O Bullying Escolar sob a Ótica de Professores e Alunos

Fernanda Silva, Michela de Andrade, Vera Fialho Lúcia Messias Fialho Capellini

Resumo


O bullying é um fenômeno mundial que atinge, principalmente, crianças entre 10 a 15 anos, sendo caracterizado por agressões físicas ou verbais, e pode ocorrer em diversos locais, na escola, na família, no trabalho e até mesmo no ambiente virtual. Muitos pais e profissionais da Educação desconhecem ou escondem tal problemática. Assim, o objetivo deste estudo foi verificar como ocorrem os episódios de bullying sob a ótica de professores e alunos. A coleta de dados foi realizada em duas escolas, uma pública e outra particular, da cidade de Bauru/SP, por meio de questionários semiestruturados. Participaram da pesquisa 23 professores e 44 alunos do Ensino Fundamental. Verificou-se que a maioria dos professores (83,5) conhece ou já ouviu falar sobre bullying e que presenciaram vários episódios envolvendo agressões verbais e/ou físicas. Parcela significativa de alunos de ambas as escolas (86%) também conhece ou já ouviu falar e/ou sofreu bullying. Os dados apontam que o bullying ocorre mais frequentemente no pátio da escola e os agressores, em sua maioria, são grupos de meninos. Este fenômeno somente poderá ser minimizado ou evitado, quando os profissionais da educação, saúde, segurança e pais unirem suas forças, orientando os alunos no sentido de incentivarem a construção de um ambiente de cooperação, no qual as pessoas respeitem as diferenças físicas, raciais, de idade, sexuais, religiosas, culturais, dentre outras.


Palavras-chave: Bullying escolar. Educação. Comportamentos agressivos.


Texto completo:

PDF

Referências


BALDRY, A. C.; FARRINGTON, D. P. Bullies e delinquentes: Características pessoais e estilos parentais. Tradução: Cristina Maria Coimbra Vieira. RevistaPortuguesa de Pedagogia: comportamento anti-social e educação. Coimbra, v. 34, n.1/3, p. 195-221, 2000.

BANDEIRA, C.M.; HUTZ, C.S. Bullying: prevalência, implicações e diferenças entre os gêneros. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional. v.16, nº 1, Janeiro/Junho. p. 35-44. São Paulo: 2012.

BINSFELD. A. R.; LISBOA, C. S. M. Bullying: Um estudo sobre papéis sociais, ansiedade e depressão no contexto escolar do Sul do Brasil. Interpresona. 4 (1), 74-105, 2010.

CALHAU, L.B. Bullying: O que você precisa saber: identificação, prevenção e repressão. 2ª ed. Niterói, RJ: Impetus, 2010.

CAMPOS, H. R.; JORGE, S. D. C. Violência na escola; uma reflexão sobre o bullying e a prática educativa. Em Aberto, 23(83), 107-128, 2010.

ESPERON, P.S.M. Bullying - Comportamento agressivo entre colegas no ambiente escolar. Pediatria Moderna, v. XL, n.2, p.69-76, abril-mar, 2004.

FANTE, C. Fenômeno Bullying. Como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz. 6ª ed. Campinas: Verus, 2011.

FISHER, R.M. (coord). Bullying Escolar no Brasil - Relatório Final. São Paulo: CEATS/FIA, 2010. Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2014.

FREIRE, A.N.; AIRES, J.S. A contribuição da psicologia escolar na prevenção e no enfrentamento do Bullying. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional. v.16, nº 1, Janeiro/Junho. p. 35-44. São Paulo: 2012.

LIANG, H., FLISHER, A. J., LOMBARD, C. J. Bullying, violence and risk behavior in South African school students. Child Abuse & Neglect, v. 31, p. 161-171, 2007.

LOPES NETO, A. Bullying: Comportamento agressivo entre estudantes. Jornal de Pediatria. v. 81, nº 5. p. 164-172, Rio de Janeiro: SBP, 2005.

LOPES NETO, A; SAAVEDRA, L. H. (2004). Diga não para o bullying – programa de redução do comportamento agressivo entre estudantes. Rio de Janeiro: ABRAPIA.

MARTINS, M. J. D. Mau-tratos entre adolescents na escola. Lisboa: Editorial, 2009.

MELIM, M.; PEREIRA, B. Bullying, Género e Idade. In P. SILVA S. SOUZA, I. NETO (Eds.). O desenvolvimento humano: perspectivas para o século XXI – Memória, Lazer e Atuação Profissional. Volume 1 (292-316). São Luís: EDUFMA, 2013.

MUNARIN, J. C. A escola como espaço de convivência: a prevenção e a redução do bulismo escolar. 2007. 179 p. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente, 2007.

NANSEL, T.R.; CRAIG, W.; OVERPECK, M.D.; SALUDA, G.; RUAN, J. Crossnational consistency in the relationship between bullying behaviors and psychosocial adjustment. Archives of Pediatrics and Adolescent Medicine, 156, 730-6, 2004.

NOGUEIRA, R. M. C. D. P. A. Escola e Violência: análise de Dissertações e Teses sobre o tema produzidas na área de Educação, no período de 1990 a 2000 – Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2003.

OLWEUS, D. Conductas de acoso y amenaza entre escolares. 3. ed. Madrid: Ediciones Morata, 2006.

PATTERSON, G. et al. trad LIMA, A.; ROCHA, G.V.M. Antisocial boys – Comportamento anti-social. Santo André: ESETec Editores Associados, 2002.

PEREIRA, B.O. Para uma escola sem violência: estudo e prevenção das práticas agressivas entre crianças. Fundação Calouste Gulbenkian, Ministério da Ciência e Tecnologia: Lisboa, 2002.

REIS, E. A.; REIS, I. A. Análise descritiva de dados – Síntese numérica. Instituto de Ciências Exatas. Departamento de Estatística. Universidade Federal de Minas Gerais. 1ª ed. 2002. Disponível em: ftp://ftp.est.ufmg.br/pub/rts/rte0202.pdf. Acesso em: 01 fev. 2016.

SAÚDE, A. C. Bullying e Bem-estar Psicológico em alunos dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Secundário. 2011. 146 p. Dissertação (Mestrado de Psicologia da Educação). Faculdade de Psicologia. Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa. 2011.

SANTOS, A.P.T. A presença do bullying na mídia cinematográfica como contribuição para a educação. 2009. 107 p. Dissertação (Mestrado em Comunicação, Mídia e Cultura). Faculdade de Comunicação e Educação. Universidade de Marília, Marília. 2009.

SILVA, A. B. B. Bullying: mentes perigosas na escola. Rio de Janeiro: Objetiva, 2010.

SILVA, F. O fenômeno bullying em escolares do Ensino Fundamental. 2015. 74 p. Dissertação (Mestrado em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem). Faculdade de Ciências. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bauru. 2015.

SILVA, T. N. Bullying: só quem vive sabe traduzir. 2006. 131 p. Monografia (Graduação em Assistência Social). Escola de Serviço Social. Universidade Católica de Pelotas, Pelotas. 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 CADERNOS DE PESQUISA: PENSAMENTO EDUCACIONAL