A Educação E A Estreita Relação Entre O Homem E A Tecnologia: Uma Abordagem Baseada Em Álvaro Vieira Pinto E Antonio Gramsci

Vicente Estevam Sandeski

Resumo


Este artigo tem como escopo compreender a estreita relação entre a educação, o homem e a tecnologia na obra de Álvaro Vieira Pinto, procurando aproximar as ideias deste autor com a teoria de Antonio Gramsci, os quais elaboram suas percepções sobre a emancipação humana, mediada pela relação trabalho e educação, numa perspectiva de formação integral. No que se refere à teoria de Álvaro Vieira Pinto, buscar-se-á compreender os conceitos de desenvolvimento e a questão da ideologia. Além disso, será necessário, para a aproximação dos dois autores, entender também alguns conceitos fundamentais da teoria gramsciana em torno da educação e a formação do homem omnilateral. Esta pesquisa também possibilitará divulgar um dos mais relevantes intelectuais brasileiros, ainda pouco conhecidos, tanto no âmbito acadêmico como fora dele. O artigo possui caráter bibliográfico, ou seja, é embasado em obras, livros, revistas, artigos científicos, etc. para que se possa enriquecer a discussão sobre temas e conceitos.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, M. Geraldo. Tecnociência e as anotações sobre: “Conceito de

tecnologia” de Álvaro Vieira Pinto. Disponível em http://www.slideshare.net/

twaguiar/tecnociencia-tecnologia? from=ss_embed, 2013.

BUCI-GLUCKMANN, Christinne. Gramsci e o Estado. RJ: Paz e Terra, 1980.

CARNOY, MARTIN. Estado e Teoria Política. 2ª ed. Campinas, SP: Papirus,

CURY, C. R. J. Ideologia e educação brasileira. Autores associados. São Paulo.

FREITAS, Marcos Cezar de. Economia e Educação: a contribuição de Álvaro

Vieira Pinto para o estudo histórico da tecnologia. Revista Brasileira de

Educação. Vol. 11, n° 31, jan/abr. 2006.

______. Álvaro Vieira Pinto. A personagem histórica e sua trama. SP: Cortez,

GRAMSCI, A. Os Intelectuais e a Organização da Cultura. RJ: Civilização

Brasileira, 1978.

______. Caderno 12 (1932): Apontamentos e notas dispersas para um grupo

de ensaios sobre a história dos intelectuais. In: GRAMSCI, A. Cadernos do

Cárcere. Trad. Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira,

______. Cadernos do Cárcere. Maquiavel Notas sobre o Estado e a Política.

Vol. 3. Trad. Carlos Nelson Coutinho. RJ: Civilização Brasileira, 2011.

LAKATOS, Eva Maria & MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia Científica.

ª ed. São Paulo: Atlas, 1991.

MÉSZÁROS, I. Marx: A Teoria da Alienação. RJ: Zahar, 1981.

______. O poder da ideologia. (trad. Paolo Cezar Castanheira). São Paulo:

Boitempo, 2004.

MONASTA, Attilio. Antonio Gramsci. Trad. Paolo Nosella. Recife: Fundação Joaquim

Nabuco. Editora: Massangana, 2010.

PINTO, Álvaro Vieira. Ideologia e Desenvolvimento Nacional. Rio de Janeiro,

RJ: MEC/ISEB, 1958.

______. Consciência e realidade nacional – consciência ingênua. Vol. 1. RJ:

MEC/ISEB, 1960.______. Sete lições sobre educação de adultos. 8ª ed. SP: Cortez, 1982.

______. O Conceito de Tecnologia. Vol. I e II. RJ: Contraponto, 2005.

PRADO JÚNIOR, Caio. A Revolução Brasileira. SP: Brasiliense, 1966.

ROUX, Jorge. Álvaro Vieira Pinto: Nacionalismo e Terceiro Mundo. SP: Cortez,

SOARES, R. D. A Concepção Gramsciana de Estado e o Debate sobre a Escola.

Ijuí: Ed. UNIJUÍ, 2000.

______. Gramsci, o Estado e a Escola. Ijuí: Unijuí, 2000.

SCHLESENER, Anita Helena. Revolução e Cultura em Gramsci. Curitiba: Ed.

UFPR, 2002.

______. A Escola de Leonardo: Política e Educação nos escritos de Gramsci.

Brasília: Liber Livro, 2009.

VALE, Antonio Marques. O IDEB, os intelectuais e a diferença – Um diálogo

teimoso na educação. Editora Uniesp, São Paulo, 2006


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 CADERNOS DE PESQUISA: PENSAMENTO EDUCACIONAL