A influência da cadeira de sociologia I da Universidade de São Paulo na composição do Centro Regional de Pesquisas Educacionais de São Paulo (1956-1961)

Samir Ahamad dos Santos Mustapha

Resumo


O presente estudo analisa aspectos da atuação de quadros intelectuais e técnicos que atuaram no Centro Regional de Pesquisas Educacionais de São Paulo durante a gestão de Fernando de Azevedo (1956-1961). Foi objeto de análise o núcleo pedagógico da Divisão de Estudos e Pesquisas Sociais (DEPS), notadamente as relações e diferenças teóricas, culturais e políticas existentes no interior desse Departamento, em especial os conflitos gerados pelas diferentes concepções sociológicas entre os seus quadros e a direção do CRPE/SP. A pesquisa procurou contextualizar a inserção na instituição a partir dos vínculos e as relações externas nos ambientes sociais e acadêmicos da Universidade de São Paulo. O CRPE/SP refletiu as divergências existentes nas Cátedras de Sociologia I, liderada por Florestan Fernandes e a Cadeira de Sociologia II, que tinha como membro correspondente Fernando de Azevedo. O DEPS foi dirigido, no período de análise, por Renato Jardim Moreira, que pertencia ao núcleo oposto ao de Fernando de Azevedo, o que gerou divergências nas concepções de pesquisa e, consequentemente, disputas políticas da USP foram verificadas no âmbito do Centro em questão.

Texto completo:

PDF

Referências


BONTEMPI JÚNIOR, Bruno. 2006. Em defesa de “legítimos interesses” o

ensino secundário no discurso educacional de O Estado de S. Paulo (1946-

. Revista Brasileira de História da Educação. n° 12 jul./dez.

CARVALHO, João do Prado Ferraz de. 2003. A Campanha de Defesa da

Escola Pública em São Paulo (1960 – 1961). Tese de Doutorado. PUC / SP.

São Paulo.

FERREIRA, Márcia dos Santos. 2001. O Centro Regional de Pesquisas

Educacionais de São Paulo (1956 /1961). Dissertação de Mestrado. Faculdade

de Educação/ Universidade de São Paulo.

FREITAS, Marcos Cezar de. 2001. História, Antropologia e a pesquisa

educacional: itinerários intelectuais. 2 ed. São Paulo: Cortez.

GONÇALVES, Mauro Castilho. 1997. Uma incursão nas relações entre

educação e ciências sociais em São Paulo através da revista Pesquisa e

Planejamento (1955-1966). Dissertação de mestrado. São Paulo: PUC/SP.

GOUVÊA, Fernando César Ferreira. 2008. Tudo de novo no Front: O impresso

como estratégia de legitimação do Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais

(1952-1964). Tese de doutorado. Rio de Janeiro: PUC/RJ.

PAOLI, Niuvenius J. 1995. As relações entre Ciências Sociais e Educação nos

anos 50/60 a partir das histórias e produções intelectuais de quatro personagens:

Josildeth Gomes Consorte, Aparecida Joly Gouveia, Juarez Brandão Lopes e

Oracy Nogueira. Tese de Doutorado, Faculdade de Educação/USP.

PULICI, Carolina. 2008. Entre Sociólogos: versões conflitivas da “condição de

sociólogo” na USP dos anos 1950-1960. São Paulo: Edusp/ Fapesp.

XAVIER, Libânia Nacif. 1999. O Brasil Como Laboratório. Educação e Ciências

Sociais no Projeto dos Centros Brasileiros de Pesquisas Educacionais CBPE/

INEP/ MEC (1950 -1960). Bragança Paulista (SP). Ed. Universidade São

Francisco.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 CADERNOS DE PESQUISA: PENSAMENTO EDUCACIONAL